Vai começar a Temporada do Desespero

Você está achando o ano bom demais já? Muito jogo ainda para comprar, experimentar ou terminar? Pois então prepare-se: amanhã começa a Temporada Oficial do Desespero™ 2017, aquele período do ano em que gamers entusiastas gastam ainda mais do que deveriam porque começam a sair pelo ladrão jogos AAA/de grandes empresas, na base de pelo menos um por semana – muitas vezes vários.

Esse período costumava rolar entre setembro e novembro, em torno dos “holidays” norte-americanos, mas nos últimos anos cada vez mais jogos “fogem” para agosto ou dezembro para evitar saturação. Graças a isso, este ano temos uma “listinha de nada” para agosto que inclui Agents of MayhemSonic Mania (ambos 15/08), Uncharted: The Lost Legacy (22), F1 2017 (25), Mario + Rabbids: Kingdom BattleYakuza Kiwami Life is Strange: Before the Storm (29), entre outros. Setembro continua assim com Destiny 2Marvel vs. Capcom InfiniteCuphead, Metroid: Samus ReturnsFifa 18 e por aí vai.

Enquanto isso, vou fazendo o possível aqui para terminar jogos anteriores/recém-lançados e poder mergulhar de cabeça em Agents of Mayhem, além de ir me preparando psicologicamente antes do segundo jogo online de 2017 para todos os outros atrasar: Destiny 2 (o primeiro é Splatoon 2, claro). Eis os que comecei, adiantei e terminei nos últimos dias:

Continue lendo “Vai começar a Temporada do Desespero”

O que resta dos walking simulators

Não falta jogador por aí que se incomoda muito com jogos fortemente baseados em narrativa e com pouquíssima interação – eu mesmo já tive meu período de reclamar disso – mas ainda assim, esse tipo de jogo persiste. Em particular, uma espécie de subcategoria disso anda cada vez mais comum, os walking simulators (“simuladores de andar”, usado obviamente de forma irônica). São jogos que além de se concentrarem quase completamente na narrativa, costumam ser em 1ª pessoa e fazem você andar por corredores e áreas bem limitadas enquanto apenas observa o cenário e os eventos, quando muito permitindo clicar em itens para avançar a narrativa.

Pessoalmente, tenho menos problema com esse tipo de jogo do que com o caso relatado no link acima: pelo menos walking simulators raramente tentam te dar alguma ilusão de controle. Eles são filmes interativos/imersivos e não escondem isso. A imensa maioria, inclusive, não passa muito da duração de uma ida ao cinema, com 2 a 4 horas de experiência. E nos últimos dias, terminei dois títulos que podem servir de exemplo do que funciona e do que não funciona nesse tipo de jogo: What Remains of Edith FinchTacoma.

Continue lendo “O que resta dos walking simulators”

Splatoon 2 pintou aqui, meu polvo!

Ontem finalmente chegou a minha cópia de Splatoon 2, bem a tempo de treinar um pouquinho antes do início de mais um Splatfest – desta vez com o incrível tema… Maionese x Ketchup. Cara, que saudade desse nonsense estiloso e infantil (no bom sentido)! Sem falar que a sequência já chega bem mais recheada, com uma lista razoável de ajustes, pequenas novidades nos sistemas e opções de customização e um modo horda divertidíssimo, Salmon Rush.

Mais sobre isso nos próximos Roomcast e aqui mesmo no blog, até porque Splatoon 2 já chegou com cara de candidato ao Top 10 do ano, talvez até ao Top 5. Enquanto podcasts e textos não rolam, aí vai a já tradicional galeria de capturas de tela do jogo no Switch, dando uma ideia do humor, do novo visual da praça de Inkopolis e de uma ou duas mudanças em recursos que já conhecíamos.

Continue lendo “Splatoon 2 pintou aqui, meu polvo!”

Persona 5 entra na dança dos spin-offs

Se alguém ainda achava que a renca de spin-offs de Persona 4 era resultado apenas da demora pela sequência e que não iria se repetir, pode tirar o cavalinho da chuva: vêm aí mais três jogos derivados da série principal, e dois deles incluem personagens do quinto jogo.

Dancing All Night, o spin-off de dança, vai ganhar mais dois irmãozinhos no ano que vem, baseados em Persona 3Persona 5. Você pode conferir os trailers abaixo. Pessoalmente, achei os modelos e animações dos personagens do terceiro um pouco “deslocados”, não sei bem por quê. Talvez pelo clima mais soturno do jogo original? O protagonista, por exemplo, não parece estar se divertindo nem um pouco dançando, enquanto Junpei fica boa parte do tempo com uma cara meio deprê…

Além de Persona 3: Dancing Moon NightPersona 5: Dancing Star Night, ambos para PlayStation Vita e PS4, vamos ganhar um segundo Persona Q (título provisório) para Nintendo 3DS – e a imagem do anúncio não deixa dúvidas sobre a presença de Joker e seus amigos ladrões de corações. A previsão também é para 2018… Pelo menos no Japão.

Continue lendo “Persona 5 entra na dança dos spin-offs”

Meio 2017 depois… os jogos mais legais até agora

Acabamos de ultrapassar os seis primeiros meses de 2017. Vocês estão com a mesma sensação que eu, de que já se passou um ano inteiro? Com tantos jogos inesquecíveis atingindo ou quebrando a marca das 100 horas, a minha sensação é de que estamos prontos para os Melhores do Ano. Ainda mais depois de uma ótima E3, com tantas novidades, revelações e gameplays interessantes… quase sempre para 2018 em diante, noves-fora a Bethesda e parte da Nintendo.

Boa hora para dar uma geral no que terminei, o que joguei, o que comecei e o que ainda nem encostei nesse semestre, certo? O primeiro resumão do ano, após três meses, foi uma bela adiantada, mas naquele momento ainda tinha muito jogo para terminar, e não me arrisquei a ordenar os jogos ainda por isso. Agora a coisa está um pouco diferente, e posso adiantar o que considerei de melhor em 2017 até o momento.

Continue lendo “Meio 2017 depois… os jogos mais legais até agora”

Meus 10 jogos mais aguardados da E3 2017

A E3 está quase terminando e, após assistir todas as conferências e alguns vídeos de gameplay diretos da feira, resolvi agrupar aqui os 10 jogos do evento que mais me deixaram naquela secura de jogar.

No geral, o critério foi escolher jogos que ofereceram alguma surpresa razoável, que estão em vias de lançamento (com data até 2018), e cujo gameplay foi mostrado de alguma forma. Mesmo assim, abri duas exceções notáveis abaixo que explico melhor na hora. Entendam que casos como o de Metroid Prime 4 não se encaixam porque não tivemos nem mesmo trailer e muito menos previsão, senão entraria fácil. Além disso, organizei os jogos por ordem de anúncio nas apresentações do evento, não por preferência pessoal.

Continue lendo “Meus 10 jogos mais aguardados da E3 2017”

Esqueça para sempre que Breath of the Wild saiu no Wii U

Com pouco mais de 3 meses de lançamento, imagino que a maioria das pessoas que gostam de The Legend of Zelda já tenham jogado Breath of the Wild de alguma forma, considerando a recepção excepcional. Mas talvez alguns de vocês estejam esperando para jogar no Switch, que não chegou aqui a um preço muito camarada, e ainda pode baixar um pouco mais… E a vocês, eu digo: FIZERAM CERTO. Não joguem a versão do Wii U, nem que tenham que esperar anos para ter um Switch e jogar nele. Não joguem no console anterior da Nintendo mesmo que ele esteja desbloqueado e vocês tenham acesso à “versão sueca”(*).

Continue lendo “Esqueça para sempre que Breath of the Wild saiu no Wii U”

Mario Kart 8 Deluxe Delicinha

18/05 – Atualizado com mais 14 imagens. Além disso, notem que o gesto da Inkling Girl em uma das imagens da galeria foi retirado em um patch hoje por ser considerado ofensivo em alguns países. Ainda bem que já tinha visto e registrado para a posteridade!

Esses dias recebi uma grana gringa no PayPal e resolvi pegar Mario Kart 8 Deluxe em versão digital mesmo. E olha… O vício todo retornou mais uma vez. Um jogo que já era fora de série parece ter ficado ainda melhor, e não apenas pela portabilidade: está ainda mais bonito, com ainda mais conteúdo, e um monte de ajustes.

Sim, mudanças existem, e são maiores do que imaginava, mesmo em relação ao conjunto completo anterior com os 2 DLCs. Se você achou que era um port simples, saiba que o “Deluxe” não está lá no nome só pelo marketing, não – e se você não tinha os DLCs da versão de Wii U, eles sozinhos já valem comprar o jogo de novo, com 50% mais pistas e um punhado de personagens.

Eis algumas das mudanças mais significativas em Deluxe:

Continue lendo “Mario Kart 8 Deluxe Delicinha”

Super saldão na retro do Xbox One!

Um dos melhores recursos do Xbox One é, sem dúvida, a retrocompatibilidade. Além de permitir jogar títulos aos quais você talvez não tenha tido acesso antes, ela acrescenta as “modernidades” do console a esses jogos, como transmissão e captura de telas/vídeos, e ainda pode melhorar um pouquinho o desempenho em alguns casos.

Se você ainda não explorou totalmente a retrocompatibilidade do Xbox One, agora é a hora. Começa hoje uma superpromoção com 280 títulos (incluindo alguns DLCs) na Xbox Live – para constar, a retrocompatibilidade hoje está com 372 títulos. Confira a lista completa no site da Xbox Live ou nesta página do site Dualshockers. Os preços valem até o próximo dia 22.

Continue lendo “Super saldão na retro do Xbox One!”

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: