Promos do finde: jogos gratuitos e descontos monstruosos

Este fim de semana temos uma série incomum de jogos de renome gratuitos ou com ótimos descontos, alguns deles chegando a 80% em plataformas variadas, desde Switch, 3DS e PS4 até diversas lojas e aplicativos de PC. Sem muita enrolação, vamos às promoções que saltaram aos meus olhos aqui:

Digrátis no PC

Guacamelee! (PSN/Vita)

Volta e meia a loja da Humble Bundle solta alguma coisa de graça por um curto período, e neste momento o agraciado é o excelente Guacamelee!, versão Super Turbo Championship Edition (basicamente “Game of the Year”, com todos os DLCs e extras). Se você ainda não conhece um dos melhores metroidvanias já feitos, não perca: o jogo só continua de graça por mais 19 horas. Adicione-o à sua biblioteca agora mesmo!

Outra loja que anda “generosa” é a da Ubisoft. Recentemente, logo após a tragédia na Notre Dame, a publisher distribuiu Assassin’s Creed: Unity sem custo, além de fazer uma doação gigante para a reconstrução da catedral. Hoje, entrando no aplicativo uPlay ou na UbiStore no navegador, você pode adquirir Steep, o jogo de snowboard online, sem custo algum. Isso vai até o dia 21 às 19h, horário de Brasília. E se quiser aproveitar o embalo, há diversos jogos de primeiríssima por um preço bem camarada lá, como Assassin’s Creed: Odyssey Gold Edition por R$ 67Watch Dogs 2 Gold Edition por R$ 24, entre outros.

Por fim, a Epic Store continua com sua política de oferecer um jogo gratuito atrás do outro, e o dessa semana é Stories Untold. Ainda não instalei para ver se é bom, mas é uma coleção de quatro histórias interativas publicada pela Devolver Digital, então deve valer pelo menos o tempo de clicar e baixar. Ele fica até o dia 23 e na sequência entra outro título que já elogiei aqui: Rime, uma mistura bem bolada de Journey com IcoInside em uma narrativa emocionante.

Epic Store Mega Sale

Falando na Epic Store, ela iniciou sua primeira Mega Sale “estilo Steam”… Só que não, e de formas extremas. De um lado, a loja ainda nem chega perto da quantidade de títulos disponíveis no Steam, é claro, então há menos destaques na página da “mega” promoção. Por outro, a Epic fez algo inédito: além de qualquer desconto que um jogo já tenha na sale, se o preço final ainda ficar em US$ 15 ou mais, a própria Epic desconta US$ 10 do bolso dela para você. Ou seja… Se o jogo originalmente custa US$ 30 e a desenvolvedora fizer uma promoção por US$ 20, você paga apenas US$ 10 no total.

Você pode fuçar agora mesmo e encontrar preços incríveis como Ashen a US$ 5 ou o recentíssimo Metro: Exodus a US$ 20, mas o curioso mesmo é que o tal desconto por conta da Epic está valendo mesmo em pré-vendas e sobre os preços diferenciados regionais. Quem acompanha a página deste blog no Facebook e foi rápido aproveitou, por exemplo, a pré-venda de Borderlands 3 por apenas US$ 21 (e sim, eu capitulei e peguei lá mesmo – a menos de R$ 90 com IOF, não dava para deixar passar). Infelizmente, algumas publishers notaram a mamata e tiraram seus jogos da pré-venda na loja, como a 2K com Borderlands 3 e a Paradox com Vampire The Masquerade: Bloodlines 2. Mas outros casos ainda estão lá, como Detroit: Become Human saindo a US$ 10 e Control a US$ 19.

PlayStation Store

A loja da Sony está com alguns descontos interessantíssimos também, dispersos em duas promoções gerais. Uma é a Totally Digital, com jogos como o excelente Hitman: Game of the Year Edition com 80% de desconto a Monster Hunter: World com 60%, o maior desconto dele na loja até agora. Se você ainda não mergulhou no meu Jogo do Ano de 2018, é uma boa hora, a tempo de terminar tudo antes da megaexpansão Iceborne chegar em setembro.

A outra promoção é de jogos da Ubisoft, incluindo Assassin’s Creeds, South Parks, Far Crys, The Crew 2 e Starlink: Battle for Atlas, entre outros, com 60% ou mais de desconto. Isso sem contar, claro, os dois jogos do mês da PlayStation Plus: Overcooked! (finalmente vou ver qual é!) e um dos melhores walking simulators que há por aíWhat Remains of Edith Finch.

Capcom na Nintendo

A eShop do 3DS e do Switch está com algumas promoçõezinhas básicas semanais típicas dos consoles Nintendo, com descontinhos de 20% ou 30% aqui e ali, se tanto. Mas esta semana, até o dia 23, temos um caso especial: a Capcom Winter Sale. O maior destaque é, sem dúvida alguma, Monster Hunter Generations Ultimate pela metade do preço no Switch, um verdadeiro roubo. Se há um jogo que poderia muito bem ser o primeiro a cobrar US$ 80 de cara sem parecer mercenário, é este. Sério, não existe outro jogo AAA com tanto conteúdo no mundo. Não, não há. Eu passei 350 horas farmando e curtindo até chegar no chefe final do g-rank, e ainda não enfrentei todos os monstros. Mal comecei dois dos diversos deviants, por exemplo.

Outros títulos da série no 3DS também estão com descontos pesados – recomendo 4 Ultimate a apenas US$ 9 – além de outros jogos, como a trilogia de Ace Attorney por US$ 12. Ah, e se você ainda tem um Wii U ligado e funcionando, não pode perder Resident Evil: Revelations a US$ 10 e Monster Hunter 3 Ultimate a US$ 8.

4 Comments

  1. Até esse momento, eu nunca tinha dedicado mais do que meio segundo de pensamento a Epic Store porque nunca teve nada que ela oferecesse que eu já estivesse perfeitamente bem com os serviços que eu usava. Aí com as suas dicas, eu fui ver – e realmente são promoções muito boas ao que me interessa. Isso é bom.

    O ruim é que, pelo que eu li a respeito, parece como se a única forma de fazer uma conta na Epic Store é furando os olhos de um bebê foca com uma colher, porque nada mais justifica tanta raiva. Aí quando eu fui ver a argumentação… bem, eu desisto. Qualquer coisa que disserem de ruim dos gamers eu vou apenas acenar com a cabeça e acrescentar “na verdade, é pior do que isso…”. Pra mim não dá, se é tão importante para os jogadores que o hobby seja visto como coisa de adolescentes e manchilds, que seja. Eu desisto desse povo.

    Curtir

    1. Borderlands 3 foi minha primeira compra na Epic Store também, seguida de Ashen hoje, e mesmo assim só porque o primeiro chegou a US$ 21 e o segundo, US$ 5. Eu esquecia tanto da loja que nem cheguei a pegar todos os jogos que ela já pôs de graça, mesmo que cada um ficasse duas semanas inteiras disponível.

      Quanto ao lance do que falam da loja… Eu acho que vem mais do pessoal do PC linha “master race”, que sempre foi especialmente babaca na média, de um jeito diferente dos mais babacas entre fanboys de console… um jeito que parece culto, o culto a Gabe Newell, a segunda vinda de Cristo com duplo cheddar e extra bacon. Tanto que a maioria dos jogadores de console que eu conheço, quando topa com os comentários atuais espumando de raiva contra a Epic, costuma reagir do mesmo jeito que você descreveu aqui: “você vai morrer de ter que criar uma conta em outra loja, por acaso?”. E não estão errados.

      A real é que nego já estava com raivinha da Epic pelo sucesso de Fortnite, e ter raivinha do que é popular vira Charisma + 10 na cabeça de muita gente, com um buff extra se o personagem desse RPG for da raça PC Dark Elfmaster. Mesmo que a Epic Store já tivesse saído melhor que o Steam, iriam reagir como manchilds do mesmo jeito.

      E aí é triste porque no meio dessa zona toda, há argumentos lógicos e bons sim, mas já foram há muito afogados no mar de lágrimas linha “aaaaain-vou-ter-que-instalar-mais-um-launcher-buáááá”. A loja da Epic é mesmo uma merdinha da estrela nesse momento em termos de recursos. O próprio conceito de “third-party exclusives” existir no PC é uma aberração, por mais que ainda fique tudo acessível na mesmíssima plataforma. Eu tenho sim preocupação com o fato de 40% da Epic ser da Tencent, hoje quase um braço do governo chinês. E a Epic deu uns passos esquisitos, como o launcher ficar fuçando seu histórico e dados do Steam e do seu uso do PC no geral, beirando o spyware. E para piorar, ela está sendo fervorosamente defendida pelos nomes mais desgraçados da imprensa de games, o que é SEMPRE um sinal amarelo.

      O negócio é que tudo isso é relativamente normal para um novo player em um mercado, e facilmente “consertável”. Finalmente implantar preços regionais e jogar um pouco dos rios de dinheiro dela pro lado do consumidor, em vez de só pros desenvolvedores, já ajuda um tanto. Tem um roadmap de recursos a serem implantados na loja na internet (https://trello.com/b/GXLc34hk/epic-games-store-roadmap) e, quando todos estiverem lá, aí sim ela pode ser um concorrente real ao Steam.

      Comentei mais sobre o assunto lá no Facebook também:

      Mas não “trouxe” para cá pelo mesmo motivo que mencionei no final lá, parecido com o seu aqui: não quero colocar muita lenha nesse fogueira e dar voz para babacas, não. Aquele comentário e esse aqui já são demais. Artigo no blog, só quando acontecer algo que for notícia mesmo.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Exatamente isso. Não é que o sistema não tenha problemas incrivelmente primários para uma loja de qualquer coisa (QUEM tem uma loja online em 2019 que não tem um carrinho de compras?!) ou mesmo potencialmente perigosos (como ter um envolvimento perigoso com governo chinês E espionar o seu computador). Eu entendo essas criticas.

        Só que quando, de tudo de errado que você (com razão) pode criticar, você escolhe como seu cavalo de batalha algo que é apenas levemente inconveniente, aí fica muito difícil ter essa conversa. Ou qualquer conversa.

        Mas então, novamente, você está certo. Focar nas coisas negativas (pouco surpreendentemente) não trás nada de bom quando existe tantas opções de coisas boas para gastar seu tempo e energia. Eu apenas fiz o comentário porque fiquei chocado ao descobrir que isso sequer era uma coisa, mas vida que segue

        Curtir

        1. Não esquenta, eu fiquei feliz de ver o comentário e poder desabafar de novo também. Para falar a verdade, quando vi que tinha um comentário seu para aprovar, até desconfiei que ia ser sobre o chororô do povo com a Epic Store. É difícil não topar com o chororô uma vez que você passa sequer perto da Epic Store. Tá um saquito mesmo isso, não dá para ler nada que passe sequer tangencialmente pelo assunto sem topar com N comentários desviando a porra toda para “ur dur Epic dumal ur dur”.

          Aí dá mesmo a vontade de falar o que você disse, “gamers parecem infantis? Vixe, é pior do que isso, amigo”.

          Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s