Há alguns anos, em uma reunião da Square sobre Final Fantasy…

Escritório da Square Enix em algum ponto entre 2010 e 2012. Reunião da alta diretoria sobre a franquia Final Fantasy.

Akihiro Nononsense: “Final Fantasy XIII não deu tão certo quanto a gente esperava. Parece que o Ocidente não gostou muito do jogo.”

lightningsexyTokopiru Meiyoduro: “Ah, eu gostei. E se a gente botar umas roupinhas mais reveladoras?”

Junpei Dei: “Já mandamos colocar no terceiro jogo, mas não sei se isso vai resolver o problema, não.”

Akihiro Nononsense: “Algum de vocês pelo menos leu o relatório que o setor de marketing e pesquisa de mercado dos EUA enviou?”

Todos os outros executivos: “…”

Akihiro Nononsense: (suspirando) “Bom, alguém tinha que ler essa bagaça. Resumindo, parece que não adianta mais tentar empurrar algumas coisas, os ocidentais não querem mais isso.”

Junpei Dei: “Tipo o quê?”

Akihiro Nononsense: “Deixa eu ver aqui…” (folheando páginas em um calhamaço gigante) “Ah, achei. Combate por turno, fases lineares, roupas coloridas… Se eu for ler a lista inteira aqui…”

Balbúrdia geral. Vários “niii”, “nooo”, “ôôôô” são ouvidos um por cima do outro. Ninguém entende ninguém.

Akihiro Nononsense: “Tá bom, CHEGA. PARA. É o seguinte. A gente já ignorou esses relatórios por anos. Que tal tentar dar ouvidos dessa vez? Pelo menos UMA vez? Pior não pode ficar.”

Tela de batalha de Bravely Default (3DS)

Satoru Nakajima: “Mas… Mas… O ocidente gostou de Bravely Default, que tem quase tudo isso aí que você falou.”

Akihiro Nononsense: “Dãããã. Um jogo de 3DS que custou 0,000001% para fazer, não tinha Final Fantasy no nome e não precisava vender 345 milhões de cópias. Aliás, já mandaram fazer outro?”

Takaro Nakombi: “Tá no forno, chefia.”

Akihiro Nononsense: “Dá um bônus e uma promoção para o rapaz que criou aquela joça. Voltando ao assunto, proponho o seguinte. Deixa o combate por turno para coisas como Bravely Default, remasters e os jogos para celular. Os fãs com mais de trinta vão consumir esses daí e a gente não precisa gastar trilhões com isso. Aliás, manda a seção ‘Microtransações’ desse relatório para a equipe de mobile, eles vão gostar. Agora, para os jogos principais, vamos ter que modernizar. Qual o próximo grande jogo numerado?”

Konami Sakanada: “Errrr… Não tem.”

mouth-beam-neptune-mkii1Akihiro Nononsense: “COMO ASSIM NÃO TEM!?!?! As equipes tão fazendo o quê? Enchendo a cara de novo no puteiro com o Inafune?”

Konami Sakanada: “Não, não. Isso é só na happy hour das sextas. O Inafune já gastou quase tudo que ganhou da Capcom.”

Akihiro Nononsense: “Ah. Depois manda uma mensagem de texto pra ele dizendo que no relatório aqui, parece que inventaram um tal de Kickstarter que tá dando uma boa grana. Mas enfim, o que eles estão fazendo então?

Konami Sakanada: “Não lembra? Além das sequências do XIII, o Versus XIII.”

Akihiro Nononsense: “Ainda? Desde 2006? Era aquele spin-off de ação, né?”

Konami Sakanada: “Esse mesmo. Com o pessoal de Kingdom Hearts. Só que mais sério. Mais ‘soturno’, eles disseram.”

finalfantasyxvboybandAkihiro Nononsense: “Lembrei agora. Mais ‘soturno’ meu ovo minúsculo esquerdo, é só que usaram um monte de couro e preto nas roupas. E tem umas paradas de política. E combate de ação. Hmmm.” (pensa dois segundos) “É isso. Versus XIII porra nenhuma. Essa joça agora é o próximo grande título numerado. Final Fantasy XV. Manda a equipe limar o que puder que lembre os jogadores que isso veio do universo do XIII. Manda refinarem ao máximo a parte de ação. E manda pra eles a seção ‘Mundo aberto’ desse relatório aqui. Com uma nota dizendo assim: ‘É pra seguir à risca. Caso contrário, cabeças vão rolar. Literalmente. Mandei afiar minha katana ontem mesmo.'”

Konami Sakanada: “Mas isso vai atrasar mais ainda… E vai custar os tubos…”

Akihiro Nononsense: “FODA-SE. Mais do que a gente já entubou? A essa altura, tá valendo aquela regra: pra fazer dinheiro, tem que gastar dinheiro.”

Takaro Nakombi: “É ISSAÍ, chefia. Bota o pau na mesa mesmo.”

Akihiro Nononsense: “Errrr… Melhor não, deixa quieto. Mas obrigado pelo apoio. Agora vão lá botar esse povo pra trabalhar. Ah, e mandem fazer uma pesquisa de mercado aqui também. Só para garantir. Se a gente vai tirar os combates por turno e as paradas carnavalescas, vamos precisar saber o que a molecada daqui gosta hoje em dia para contrabalançar o susto.”

¥¥¥¥¥¥¥¥¥¥

Meses se passam. Uma reunião de atualização é marcada.

finalfantasydelayAkihiro Nononsense: “E aí, como é que estão as coisas?”

Junpei Dei: “Tá andando… Mas não sei se vai dar certo isso não.”

Akihiro Nononsense: “Como assim? Qual é o problema agora?”

Konami Sakanada: “A equipe está reclamando que não consegue afiar a parte de ação e combate. Tão sem saber o que fazer. Só sai algo mais pra Kingdom Hearts mesmo.”

Akihiro Nononsense: (suspiro) “É, eu temia isso. Bom, pelo menos não é por turno, já é alguma coisa. Seguinte. Alguém leu a nossa pesquisa de mercado aqui?”

Todos os outros executivos: “…”

Akihiro Nononsense: (com a mão na testa e sussurrando para si mesmo) “Eu juro, se não fosse o legado da família nessa empresa…” (olhando de novo para os outros) “Tá, pra variar, eu li. A molecada que ainda compra videogame só quer saber de portátil. Monster Hunter é o canal. Manda darem uma estudada. Já tem um monte de criatura em Final Fantasy, bota os personagens pra caçar. Cria uma liga de caçadores com rankings e tudo mais. Põe um sujeito distribuindo missões de caçada em cada canto.”

9f2f051845589e396619fadfd4b96253Takaro Nakombi: “BOA, chefia. E um bichinho fofo que parece gato acompanhando os personagens! E mil armaduras para montar com pedaços de monstros. E…”

Akihiro Nononsense: “Errr… Menos, menos. O que eu falei já deve acalmar o público daqui. Falta agora alguma coisa para conseguir a boa vontade dos críticos. É, eu sei, foda-se eles, mas agora no ocidente tem esse tal de Metacritic, parece que jogo com média abaixo de 80 lá vende bem menos. A gente tem que fazer algo para agradar esse pessoal. O que esses caras gostaram de RPG nosso ultimamente?”

Silêncio geral.

Akihiro Nononsense: “Nada? Nenhuma ideia?”

Shigeru Mimitano levanta a mão.

Akihiro Nononsense: (suspirando) “Mimi, quantas vezes eu já falei que não precisa levantar a mão? Fala logo.”

Shigeru Mimitano: “Ahn… Tava pensando aqui… Que tal… Xenoblade Chronicles?”

Silêncio geral – exceto por Nononsense, que saca um tablet UltraPowerHighTech e em segundos termina uma pesquisa na Internet:

xenoblademetacritic

Akihiro Nononsense: “É ISSO!!! MIMI, VOCÊ É UM GÊNIO! Depois dessa, até te perdôo por aquela ideia besta de vestir o protagonista com roupa de encanador vermelha e azul!”

Shigeru Mimitano: “Ahn, sabe, ainda acho uma boa. Ou uma túnica verde.”

Akihiro Nononsense: (suspirando) “Tá, tá. Faz o seguinte. Vai lá na reunião de Dragon Quest que estão te chamando.”

Shigeru Mimitano: “Sério? Oba!!!” (sai correndo)

Akihiro Nononsense: (aliviado) “OK, continuando. Acho que é isso aí. Mundo aberto tipo jogo ocidental, Monster Hunter, roupa de couro preta, combate Xenoblade Chronicles, que mais?”

Junpei Dei: “Redes sociais. A molecada adora. Fotos do jogo pra compartilhar. Vi que vai ter algo assim no novo PlayStation. Podíamos usar.”

chocoboemojiAkihiro Nononsense: “Boa. Não esquece de emoticons no meio das falas. A gente não inventou os chocobos para deixar de aproveitar essa chance. Que mais?”

Takaro Nakombi: “Errr… Chefia… Tem um negócio aqui que acabei de saber, não sei se você vai gostar…”

Akihiro Nononsense: “Pelo amor do sol nascente, homem, fala logo.”

Takaro Nakombi: “O setor de mídias recebeu ordem do dono para… para… fazer um novo filme…”

Akihiro Nononsense: (possesso) “FILME!?!?! DE NOVO!?!? O FDP$%$¨$% NÃO APRENDE NÃO, PORRA?”

Takaro Nakombi: “…e uma série de anime…”

Akihiro tonteia e desmaia, caindo no chão. Após meia hora de muito chá gelado e gueixas seminuas com abanadores, Nononsense volta ao seu lugar.

Akihiro Nononsense: “…tá, vamos ver o que dá para fazer com isso. Liga para os animadores do jogo. Fala para eles entrarem em contato com o setor de mídias. Agora eles vão trabalhar juntos. Nada de cutscene de vinte minutos, a não ser que eles contratem o Kojima. Aliás, como ele tá lá na Konami? Tá terminando o próximo Metal Gear já?”

kojimadeltoronormanreedusSatoru Nakajima: “Firme e forte. Vice-presidente, fazendo engine nova, demorando o quanto precisa no jogo novo. Um amigo meu que conhece ele intimamente… ahn… quero dizer… que é muito amigo dele disse que vai rolar até um Silent Hill novo do próprio Kojima. E com um diretor mexicano e um ator americano aí que nunca ouvi falar. Doideira.”

Akihiro Nononsense: “Hein? E a Konami aprovou? E eu achava que a nossa empresa é que fazia apostas doidas… É uma pena, tava torcendo para ele sair de lá, a gente bem que podia contratar ele. Mas voltando. Fala para a equipe que agora o filme são as cutscenes. Vi no relatório dos EUA que os ocidentais pulam essas merdas todas mesmo. Coloca no filme e vende ele à parte, deixando claro que os detalhes da história estão no filme, que você tem que assistir para entender o jogo. A molecada aqui só vai querer caçar monstros e ‘upar’ mesmo, nem vão notar.”

Junpei Dei: “Hã… Mas no relatório também diz que ninguém mais compra filmes… Todo mundo só assiste em uns tais de Netflix e Crunchyroll… Ou baixa pirata…”

Akihiro Nononsense: “Paciência. Pelo menos a gente concentra mais os custos e qualquer cópia que vender, tá no lucro. Melhor do que gastar um monte para colocar em cinema e ninguém ir ver.”

kingsglaive-final-fantasy-xv-2Takaro Nakombi: “Mas chefia… Eu dei uma olhada no trabalho dos caras e… Pô, tá um absurdo de bonito. Nem parece CG, parece de verdade.”

Akihiro Nononsense: “Tem mais é que parecer mesmo, com os rios de dinheiro que a gente paga para esse pessoal… Mas enfim… Eu li um livro ocidental sobre ‘otimização de recursos’ e é assim que funciona. Junpei, entra em contato com esses serviços aí que você falou, vê se consegue colocar pelo menos o anime neles. Assim a crítica não chia tanto de ter que assistir horas de conteúdo extra para entender a história. Não que eu ache que vão se importar muito, eles acham a história daquele tal de Skyrim boa…”

Todos os executivos caem na gargalhada. Após alguns minutos enxugando as lágrimas de tanta risada, a reunião continua.

Akihiro Nononsense: “Bom, acho que fechamos. Esse tem que dar certo. Vai dar certo. Tô com uma boa sensação. AGORA VAI!”

Todos os executivos aplaudem. Nononsense faz uma mesura em agradecimento.

finalfantasyfoneDe repente, o celular de Akihiro toca com o tema da vitória de Final Fantasy. Ele atende. É Shigeru Mimitando.

Shigeru Mimitando: “Akihiro… E se a princesa do jogo usasse uma armadura espacial dourada com um canhão de mão?”

Akihiro desliga sem responder.

Akihiro Nononsense: “…Ah, é! Agora que o Shigeru já foi… PODE MANDAR AS PUTAS ENTRAREM!!!”

Tokopiru Meiyoduro: “ATÉ QUE ENFIM, CARAIO!!!”

Anúncios

4 comentários em “Há alguns anos, em uma reunião da Square sobre Final Fantasy…

Adicione o seu

  1. De certa forma, é o Final Fantasy mais raíz de todos os tempos. Pegou tudo que tava em moda no mercado, passou uma mão de tinta e vendeu. Igualzinho a Square fez com o primeiro FF dos anos 80.

    Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: