Certezas incertas de 2016

Em duas semanas mais um trimestre acaba – ou seja, está chegando a hora de “atualizar as configurações” do que estou achando sobre 2016. Quatro ou cinco jogos podem ser “chutados” do Top 10. Enquanto isso, fiquei aqui jogando a excelente demo de Forza Horizon 3 – que parece ter muito mais novidade do que o imaginado – e pensando que algumas coisas já são quase certeza sobre este ano.

AVISO: É claro que eu me reservo o direito de mudar de ideia, não só porque ainda preciso terminar muitos jogos, como porque o tempo é o senhor da razão. Hoje em dia, por exemplo, me pergunto se Forza Horizon 2 não deveria ter sido o Jogo de 2014 do blog ao invés de Shadow of Mordor. A vida é assim.

Mas por enquanto, seguem as “certezas incertas” que eu tenho para 2016, olhando para o resto do calendário de lançamentos e considerando fatores como o adiamento de South Park: The Fractured But WholeNioh para 2017:

Só há dois riscos reais de Overwatch não ser meu Jogo do Ano: (1) Forza Horizon 3 ser todo tão excepcional quanto a demo; (2) Deus Ex: Mankind Divided manter a qualidade até o final e encerrar explodindo cabeças.

Aliás, Overwatch é vitória certa como Surpresa. Pessoalmente, não estava esperando nada de um jogo de tiro online da Blizzard. Nada vezes nada.

O que é uma pena, porque senão essa categoria seria a mais disputada: DoomHitmanSUPERHOTSong of the Deep Grand Kingdom, além de um punhado de títulos que ainda quero jogar mais, foram/estão indo muito além do que eu imaginava. Até Battlefield 1 tem chances de menção aqui, se cumprir as expectativas do beta.

el-beta-de-battlefield-1-termina-esta-a-punto-de-terminar-gamersrdFalando nele, a decepção com o beta de Titanfall 2 e a surpresa com o de Battlefield 1 me fizeram parar de tentar imaginar qual será o melhor jogo de Tiro… Exceto que, opa, aqui entra Overwatch de novo, né?

A categoria mais disputada mesmo deve ser Distribuição Digital. Dá para fazer um Top 10 só com títulos “menores” que rivalizaria com os Top 10 gerais de alguns outros anos… Digamos, SUPERHOTSong of the DeepInsideSalt and SanctuaryHyper Light DrifterSeveredThe Witness, OxenfreeHeadlanderBrut@l? Tem sido um ano muito bom para indies, o melhor em muito tempo. E os desenvolvedores juram que Cuphead sai ainda em 2016…

Por outro lado, ao contrário de 2015, a categoria Decepção deve ser mais recheada de títulos indie/digitais do que AAA. Jogos como Abzû, Unravel Dangerous Golf me decepcionaram mais do que The Division ou outras escolhas populares (ver abaixo). Só quem pode “salvar” os “pequenos” é, de novo, a EA/DICE com seu Mirror’s Edge: Catalyst… E desconfio que Gears of War 4 vai me decepcionar também, ainda que não tanto quanto alguns acima.

BGS_ForzaHorizon3Se Forza Horizon 3 for o que a demo promete, ele será o The Witcher 3 deste ano no seguinte sentido: não se trata de decidir se é o melhor jogo de Corrida de 2016 ou não, e sim se é o melhor jogo de corrida de todos os tempos ou não.

Zero Time Dilemma será a melhor Narrativa, por tudo já explicado na minha análise aqui no blog. Sim, acima de Uncharted 4FirewatchInsideQuantum Break, mais ou menos nesta ordem decrescente. Não acredito que Deus Ex: Mankind DividedFinal Fantasy XV, Dishonored 2 ou The Last Guardian o superem, embora possam entrar no meio do bolo atual. Há The Banner Saga 2, mas não garanto terminar o primeiro e a sequência ainda este ano.

Por mais que aposte em Final Fantasy XV – até já fiz pré-venda – não estou esperando que supere Tokyo Mirage Sessions e Grand Kingdom na categoria RPG. Aliás, essa tem dono praticamente certo: Deus Ex: Mankind Divided.

No Man’s Sky será a melhor Trilha Sonora e não vai sequer ser mencionado em Decepção, como muitos defenderiam. Aliás, ele será lembrado em mais categorias do que alguns aceitarão, mas não deve ganhar nenhuma outra.

cropped-ratchet-and-clank-screenshot-04-psv-us-10jun15.jpgAinda não sei como tratar Ratchet & Clank – é um reboot ou um remake? Se ele for “elegível” para a categoria Relançamento/Remaster, não vai ter nem graça. Por outro lado, como jogo “inédito”, roubaria espaço demais para um jogo que ainda reaproveita e redesenha ideias, sistemas e fases inteiras. Dúvidas, dúvidas.

As categorias de exclusivos de plataforma também estão meio sem graça: Uncharted 4 no PlayStation, Forza Horizon 3 no Xbox e Tokyo Mirage Sessions nos aparelhos Nintendo. Ponto final. Não tem nada saindo nos últimos três meses com a mais remota chance de derrubar esses de seus tronos, mesmo que Forza Horizon 3 acabe sendo apenas metade do que a demo sugere e Gears of War 4 milagrosamente seja o melhor jogo da franquia.

Estou pensando seriamente em criar uma categoria Injustiça do Ano Anterior só para premiar Invisible, Inc. como o jogo que deveria ter entrado no Top 10 de 2015 – no mínimo em 7º, acima de Ori and the Blind Forest e brigando com Rise of the Tomb Raider.

De resto, deixa eu ir lá jogar mais Deus ExReCore e a Bioshock Collection, que essas listas não vão sair sozinhas…

Anúncios

2 comentários em “Certezas incertas de 2016

Adicione o seu

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: