Como seria de se esperar, No Man’s Sky saiu hoje no PC com uma enxurrada de resenhas negativas dos usuários. Na primeira hora, foram mais de 1.000 opiniões compondo um quadro “Mostly Negative” (geralmente negativas) no Steam, sugerindo problemas generalizados de desempenho, framerate, e em alguns casos do jogo sequer permanecer aberto mais do que alguns segundos.

Só que lembrem-se do seguinte: No Man’s Sky ficou em uma área nebulosa por tempo demais, e com isso muita gente tinha expectativas totalmente irreais sobre o jogo. É bem possível que alguns compradores antecipados estivessem apenas esperando o lançamento para reclamar e pedir reembolso nas primeiras horas, como o Steam permite. Além disso, a geração procedural do universo exige mais do PC do que muita gente provavelmente imaginava, saindo de uma nVidia 480 como “mínimo” e sem configuração recomendada. É certo que alguns pensaram “ah, é só um jogo indie estilizado” e tentaram rodá-lo em uma placa e/ou PC mais antigos.

NoMansSkyLogoVale também entender algo inerente à dinâmica das resenhas e dos reembolsos do Steam. Nas duas primeiras horas, só parou para deixar sua opinião quem teve problemas; quem não teve estava jogando, oras, e só iria deixar sua opinião após mais tempo. Tanto que agora, na virada de sexta para sábado, a média das resenhas já pulou para “Neutras”, com mais de 9.000 positivas e quase 8.000 negativas. Até o fim de semana o quadro deve melhorar mais um pouco, sem dúvida. Mas o que vocês devem querer mesmo saber é… E no meu caso específico?

Nem tanto ao céu, nem tanto ao planeta

Não tive problemas maiores com o port de No Man’s Sky, não. Sim, o jogo não está 100% otimizado ainda, dando umas “engasgadas” ocasionais. O caso de Abzû, que chega a cair a uns 20 frames de vez em quando, é um bom parâmetro de comparação. As “engasgadas” de No Man’s Sky não derrubam o framerate para abaixo de 30, são menos frequentes, e o escopo do jogo é tão maior que são desculpáveis. Elas costumam acontecer em momentos inócuos, em que você não precisa de 60 fps, como ao levantar voo de um planeta ou minerar materiais. Se consegui terminar Abzû apesar de tudo, jogar No Man’s Sky vai ser tranquilo.

Até desconfio que seja menos um problema do jogo em si, e mais de conexão ao servidor. O produtor do jogo informou no Twitter que a quantidade de pessoas “logando” nos primeiros 15 minutos foi “insana”. Um patch menor foi liberado umas 16h, cerca de duas horas após o lançamento. A minha experiência sugere que a teoria do servidor sobrecarregado faz sentido: comecei a jogar só às 18h, fiquei até quase 22h, e os “engasgos” foram diminuindo a ponto de quase sumirem no final. No Man’s Sky realmente parece estar sempre se conectando, seja quando se faz um scan, sai de um planeta, ou se descobre uma espécie nova nele, que pode ser renomeada no servidor.

No Man's Sky

Vale também dizer que o jogo abre “travado” em 30 fps, mas isso pode ser mudado nas Opções, incluindo 60, 120 e Ilimitado. Talvez alguns nem tenham se dado ao trabalho de olhar. O curioso é que subir para 60 fps pareceu deixar o jogo mais estável aqui, não mais “engasgado” ainda. Após um tempo, também “subi” o antisserrilhamento de FXAA para SSAAx4, e os “engasgos” quase sumiram totalmente. A seguir, vou tentar “subir” alguns efeitos também e ver o que rola.

Se a teoria do servidor sobrecarregado tiver mérito, pode ter sido uma mera coincidência: mexi nas Opções já entrando na noite, quando alguns jogadores europeus e asiáticos provavelmente já tinham ido dormir. Mas existem casos de jogos que lidam melhor com algumas tecnologias do que outras, mesmo quando são consideradas mais “pesadas”. Aqui isso acontece com The Crew, que perde frames quando eu baixo alguns efeitos de antisserrilhamento e pós-processamento. Vale a pena experimentar ao invés de só deixar nas configurações padrão, mesmo que seu PC não seja topo de linha – o meu tem CPU e HDs de 5 anos atrás, por exemplo.

no-mans-sky-screen-02-ps4-us-28may15Enfim, o céu não está caindo, pelo menos não aqui. O port para PC de No Man’s Sky pode não ser dos melhores, mas está longe de ser esse horror que alguns estão pintando. Nos últimos dois anos, vi casos muito mais chatos pré-patches, como os de Just Cause 3Layers of Fear, o já citado Abzû e, claro, Batman: Arkham KnightNo Man’s Sky está mais para SOMA ou Hitman (2016), que acabam exigindo mais potência do que o esperado e não sustentam 60 fps o tempo todo, mas continuam perfeitamente jogáveis, acima de 40 fps – como as quatro horas seguidas, esquecendo completamente da vida e das obrigações, comprovam.

E sobre o jogo em si?… Já avisei: veredicto definitivo, só daqui a muito tempo. Enquanto isso, fiquem atentos nos próximos podcasts da PlayRoom e do Godmode para ouvir minhas primeiras impressões, e nada além disso.

4 comentários sobre “O céu não está caindo em No Man’s Sky no PC

  1. E ai, sooner, blz?
    Vdd a galera as vezes exagera demais nas colocações e pior, as vezes a opinião que gera é baseado no outros.

    Pelo que vi no vídeos o jogo está bem bonito, e interessante.

    Com relação a rodar 60 frames travado isso, por questoes de ordem externas como “patchs” e “servidor” isso sempre terá uma variação. Mas como vc nem tenta ao céu e ao planeta. Hahhah

    Ótima resenha, ainda pretendo comprar a versão do.ps4 pois meu PC tem uma.9800 GT.
    Que muito provavelmente não segura nada.

    Vlw T +
    Mauro

    Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s