Mais uma da série “quem joga no PC com alguma frequência sabe”: nos últimos dois ou três anos, empresas japonesas têm “redescoberto” o PC/o Steam. Tradicionalmente, elas se mantinham fora da plataforma graças ao baixo público em seu próprio país; porém, com o mercado de games do Japão migrando cada vez mais para celulares, uma economia mais globalizada, e o público ocidental de PC se expandindo bastante, fica mais difícil ignorar a plataforma se você quiser fazer um jogo que não seja mobile e manter as contas no azul.

Também arriscaria dizer que o público de PC é mais diverso e receptivo, aceitando melhor os gêneros e tipos de jogos que os japoneses fazem do que o público médio de console. É mais fácil vender estratégia e RPG com sistemas de turno e/ou mais complexos para um público acostumado com Total War ao invés de Halo ou Uncharted. O mesmo vale para tentativas de inovar em um gênero, também. É só olhar para os jogos que andam aparecendo “do nada” no Steam, sejam títulos inéditos ou ports de clássicos cult das gerações anteriores.

GodEater2PCDe schmups desafiadores (os “jogos de navinha”) como Deathsmiles aos RPGs mais recentes da série Tales of…, do incrível Valkyria Chronicles ao recente Zero Time Dillema, do antes exclusivo de PSP/Vita God Eater até diversas visual novels, como as da série Dangan Ronpa… Anda pipocando de tudo no Steam. Logo, qualquer jogo japonês dos últimos anos pode aparecer de sopetão na plataforma agora. Por isso, a especulação sobre jogos ainda “ausentes” só aumenta, partindo até de jornalistas em entrevistas.

Tudo na mão das publishers

Antes dessa onda, um jogo teve sua ausência bastante sentida no PC, por ser um caso raro de título AAA de tiro e ação frenética vindo do Japão e bem recebido pela críticaVanquish. Infelizmente, sua duração relativamente curta, a ausência de multiplayer e a data de lançamento coincidente com pesos-pesados da indústria ocidental impediu que Vanquish vendesse bem, apesar da altíssima qualidade – para mim, o melhor jogo de tiro em 3ª pessoa já feito, e com folga.

Depois de Vanquish, a Platinum Games passou a ter alguns de seus jogos “portados” para o PC, como Metal Gear Rising: Revengeance Transformers: Devastation. Porém, como o cofundador Atsushi Inaba comentou em entrevista, “isso depende da publisher” – nos casos acima, Konami e Activision. O histórico confirma: os exclusivos para a Nintendo, como Bayonetta 2 e The Wonderful 101, obviamente não deram as caras no PC. As parcerias com a SEGA, que incluem o primeiro BayonettaAnarchy Reigns e o próprio Vanquish, também não.

Vanquish2

Só que na sequência, ao ser perguntado se Vanquish teria chance de um dia ir pro PC, Inaba respondeu com um “se você parar de gravar, eu posso falar sobre isso”.

“Segundo fontes”…

Em jornalismo, isso se chama fazer declarações “off the record”, ou de maneira informal e sem registro. É esse tipo de coisa que rolou quando você lê um grande veículo noticiar rumores na linha “nossas fontes disseram X”, por exemplo. Se Inaba não quis falar sobre Vanquish no PC “on the record”, só consigo pensar em dois motivos, um ruim e um muito bom.

O negativo seria poder reclamar livremente da SEGA não ter aprovado no orçamento um port para PC à epoca, sem causar nenhum atrito com a publisher – afinal, o cara é um dos chefões da Platinum. O positivo… Bom, hoje a SEGA tem muito mais investimento no PC, com estúdios próprios e dedicados, tá mais ligada nesse mercado… Será que, finalmente?…

E se a empresa fosse se dar ao trabalho de portar Vanquish… Por que não BayonettaAnarchy Reigns também? O primeiro já foi “portado” para o Wii U com melhorias, então há uma versão modernizada no PC de alguém da SEGA hoje. O jeitão online de Anarchy Reigns poderia se beneficiar de um preço barato e da estrutura já pronta do Steam para multiplayer, sem custos de servidores dedicados para a SEGA. Mas se não for uma iniciativa geral, que pelo menos tragam Vanquish, que cairia bem demais na plataforma.

O melhor de um gênero inteiro, ainda inédito no PC

Capa de Vanquish (X360)Até desencavei aqui minha cópia de Vanquish para Xbox 360, com sobrecapa holográfica e tudo mais, e o jogo não envelheceu praticamente nada. Ainda é o jogo de tiro em 3ª pessoa mais frenético, estiloso, doido, criativo e variado que já experimentei – uma verdadeira experiência genética com os DNAs de jogos bullet hell, de Bayonetta e, claro, de Gears of War. O visual ainda se sustenta muito bem, só precisando de um “tapinha” aqui e ali para se equiparar a qualquer jogo atual. Eu passaria adiante a coleção inteira de Gears of War antes de passar Vanquish.

Até vou fazer uma promessa aqui: se Vanquish for relançado no PC aos preços que estamos acostumados a ver em ports japoneses tardios, na casa dos R$ 30 a R$ 80, eu compro uma cópia extra e sorteio em uma transmissão ao vivo no YouTube, seja no canal do blog ou no da PlayRoom. E se sair mais caro… Bom, mesmo assim vou comprar para mim, nem que seja só para poder jogar tudo de novo a 60 frames e com o controle do Xbox One. E, claro, a transmissão ainda rola.

Portanto, mandem emails para a SEGA agora mesmo!

 

Um comentário sobre “Mais um clássico cult japonês pode chegar ao PC: Vanquish

  1. Pela lógica também acho que o positivo seria mais provável. A SEGA tá meio fraquinha em lançamentos ultimamente (Total War e Sonic a parte) e considerando o relançamento do Valkyria no PC e PS4 recentemente, acho que ela deve estar preparando os jogos da Platinum para um relançamento também.

    Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s