Melhores de 2013: Multijogador

Melhores de 2013 Re: GamesEste artigo faz parte da série Melhores de 2013, com os games lançados este ano que este humilde blog considera que devem ser jogados por quem puder. Este ano, o blog volta a dividir os jogos em categorias, por pura falta de tempo de fazer resenhas para uma grande quantidade de jogos. Consulte a página Melhores de 2013 – Lista de categorias para ver as outras categorias já publicadas e o artigo Teaser: Melhores do ano? Toma 50 para começar para considerações gerais e uma pré-lista com 50 jogos de 2013.

As experiências multijogador vieram para ficar já há alguns anos, mas 2013 viu um refinamento da tendência que é muito bem-vindo: após a fase “todo jogo tem que ter multijogador!”, os estúdios e publishers evoluíram o discurso e a prática para “tem que fazer sentido, então vamos ser criativos”. Com isso, ainda podemos ter um espectro amplo, que vai de jogos como Bioshock Infinite, sem nenhuma espécie de multijogador, até modos bastante inovadores que fogem do mata-mata convencional ou do co-op para duas pessoas na campanha principal. A maioria dos jogos indicados nessa categoria se aproxima do extremo inovador desse espectro, mas há exceções reconhecidas por sua pura qualidade de execução. 

Call of Duty: Ghosts (PC/PS3/PS4/WiiU/X360/X1) é uma dessas: a qualidade que já conhecemos na série com direito a alguns adendos interessantes, como o modo Squads (você + bots contra um adversário + bots) e customização de aparência de personagem. Já Grand Theft Auto V (PS3/X360) tentou algo novo, uma espécie de mini-MMO em Los Santos que permite animosidade total no mundo aberto e integra instâncias diferentes de jogo na hora de fazer “trabalhos” (corridas, assaltos, mata-mata etc.); pena que a execução ainda envolva uns eventos sem muita graça. Anarchy Reigns (PS3/X360) é um jogo claramente concebido como multijogador que ganhou umas cutscenes como arremedo de modo história, usando os mesmos mapas, e deve ser experimentado pela porradaria caótica que oferece em ambientes sempre sofrendo condições adversas. Need for Speed: Rivals (PC/PS3/PS4/X360/X1) praticamente elimina a linha entre jogo solo e multijogador, e permite “empilhar” mais de um evento ao mesmo tempo, mas poderia ser ainda melhor se não tivesse apenas 6 jogadores por instância do mundo de jogo. E Assassin’s Creed IV: Black Flag (PC/PS3/PS4/WiiU/X360/X1) não fez grandes revoluções no multijogador da franquia, mas o conceito de assassinos furtivos no meio da multidão continua tão único que ainda merece ser lembrado.

Modo Spies vs. Mercs em Splinter Cell: Blacklist (PC/PS3/WiiU/X360)
Te orienta, mercenário, que espiões estão por toda parte

Mas vamos passar para o primeiro escalão. Battlefield 4 (PC/PS3/PS3/X360/X1)… Bem, é Battlefield cada vez maior e melhor. Nenhum outro jogo militar chega perto em organização, design de mapas e incentivo a participar de cada operação/batalha do jeito que conseguir melhor.  Tom Clancy’s Splinter Cell: Blacklist (PC/PS3/WiiU/X360) conseguiu a proeza de fazer co-op funcionar em um jogo de stealth e trouxe de volta um dos modos multijogador mais únicos já inventados, o assimétrico e pra lá de tenso Spies vs. MercsGod of War: Ascension (PS3) conseguiu o que parecia impossível: condensar a jogabilidade hack n’ slash da série em modos competitivos online, e acabou inventando algo completamente novo. The Last of Us (PS3) não ficou atrás ao levar toda a tensão e a busca por recursos da história principal ao modo multijogador, que acaba sendo mais sobre preparação e sobrevivência do que contagem de corpos inimigos.

Mas quem levou foi o jogo que combinou bem um conceito todo próprio com execução próxima da perfeição, um jogo que já ganhou como o melhor de um gênero fortemente associado a multijogador. E esse jogo é

========== 2013 ==========

Payday 2 (PC/PS3/X360)

Capa de Payday 2 (PC/PS3/X360)
A 2ª recompensa é maior

Sobre o jogo em si já comentei bem na categoria Melhor Jogo de Tiro, mas cabe aqui elaborar mais sobre o multijogador, um dos maiores trunfos de Payday 2. Não foi “somente” a jogabilidade, o design dos assaltos/missões e as mecânicas que foram expandidas e aprimoradas, a organização do modo multijogador também. Você começa acessando uma rede chamada Crime.net, em que as partidas em andamento/prestes a começar são exibidas como eventos em um mapa. Em cada evento, você pode ver quantos jogadores estão lá, a dificuldade, os objetivos da missão etc. Basta escolher o evento e apertar “Ready” para entrar nele, inclusive em progresso, e o jogo faz um belíssimo trabalho de te orientar de imediato, mesmo que seja sua primeira vez naquela missão. Dessa forma, quando alguém cai/resolve sair, não demora para aparecer outro, e todas as partidas sempre acabam tendo 4 pessoas “de verdade” jogando.

Mas o que faz o multijogador brilhar mesmo é como ele é inclusivo. É perfeitamente possível entrar em um lobby com, por exemplo, 2 jogadores de nível iniciante (digamos, nível 4-5) e 2 bem mais avançados (30+) e ainda assim ser bem-sucedido com pura cooperação e coordenação; os níveis de dificuldade não necessariamente exigem que você seja capaz de causar/aguentar mais dano, e refletem mais a complexidade do “trabalho”. Como o jogo não tem nenhum incentivo embutido para você “trair” os companheiros, o resultado é um multijogador em que é fácil entrar, achar a missão que você estiver a fim e dar cabo dela com um grupo qualquer de pessoas online, sem frescuras nem atritos – algo raríssimo em jogos do tipo. E como você tem chances de vitória em missões de dificuldade mais alta, subir de nível pode ser muito mais rápido do que o normal, desde que alguém na equipe saiba o que deve ser feito e oriente o resto. Pela acessibilidade absurda unida a um jogo cooperativo mais que sólido, o multijogador de Payday 2 foi o melhor que experimentei em 2013, sem dúvida alguma.

========== 2013 ==========

Games (ou modos multijogador deles) que não joguei e poderiam ter entrado nesta categoria: ShootMania Storm (PC), Dead Space 3 (PC/PS3/X360), Crysis 3 (PC/PS3/X360), SimCity (PC), Tomb Raider (PC/PS3/PS4/X360/X1), The Showdown Effect (PC), Starcraft II: Heart of the Swarm (PC), Dota 2 (PC), Gears of War: Judgment (X360), Warframe (PC/PS4), Injustice: Gods Among Us (And/iOS/PC/PS3/PS4/Vita/WiiU/X360), Sacred Citadel (PC/PSN [PS3]/XBLA [X360]), Monaco: What’s Yours is Mine (PC/XBLA [X360]), Poker Night 2 (PC/PSN [PS3]/XBLA [X360]), Anomaly 2 (And/iOS/PC), Sanctum 2 (PC/PSN [PS3]/XBLA [X360]), Fuse (PS3/X360), Grid 2 (PC/PS3/X360), Marvel Heroes (PC), Animal Crossing: New Leaf (3DS), Dungeons & Dragons: Chronicles of Mystara (PC/PSN [PS3]/eShop [Wii U]/XBLA [X360]), Game & Wario (Wii U), Pikmin 3 (Wii U), Dragon’s Crown (PS3/Vita), Final Fantasy XIV: A Realm Reborn (PC/PS3/PS4), Lost Planet 3 (PC/PS3/X360), ArmA III (PC), Foul Play (PC/XBLA [X360]), Shadow Warrior (PC), Fifa 14 (zilhões de plataformas), Pro Evolution Soccer 2014 (zilhões de plataformas), Beyond: Two Souls (PS3), F1 2013 (PC/PS3/X360), Pokémon X & Y (3DS), Batman: Arkham Origins (PC/PS3/WiiU/X360), Wii Party U (Wii U), XCOM: Enemy Within (PC/PS3/X360), Killzone: Shadow Fall (PS4), Forza 5 (X1), Killer Instinct (X1), Super Mario 3D World (Wii U), Gran Turismo 6 (PS3)

Um comentário sobre “Melhores de 2013: Multijogador

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s