Melhores de 2010: Os resultados

Melhores de 2010Os posts marcados como Melhores de 2010 dizem respeito, bem, à votação de melhores do ano do Re: Games (dã). Cada post tem enquetes com até 10 indicados entre os jogos lançados desde dezembro de 2009, além de um campo para a escolha de qualquer jogo não listado. As enquetes ficam disponíveis por uma semana após a publicação e os resultados serão reunidos em um único post, com direito a comentários do leitores – portanto, não votem apenas, comentem!

Pois bem: finalmente, é hora de conhecer os vencedores na votação do Re: Games de Melhores de 2010! Serão apresentados aqui os vencedores de cada categoria, tanto na escolha dos leitores quanto na do autor do blog, e na ordem de publicação da enquete. Sem mais delongas, vamos a eles!

Surpresa do Ano

Capa de Resonance of Fate (PS3/X360)Leitores – Resonance of Fate (PS3, X360) – 30% dos votos

Pra mim foi Resonance, um jogo q usa armas de fogo o tempo todo e não é de tiro ou algo parecido [ser RPG é coincidência] e ainda tem um sistema de batalha awesome [ou super-hiper-ultra-mega-etc.-fodão] é a coisa mais diferente q eu já vi. Sem igual” – Lucas Vinícius
PS: O Re: Games corrobora: se houve um RPG japonês diferente do padrão nos últimos anos, foi Resonance of Fate – tão diferente que a Square Enix não quis lançá-lo e coube à Sega corrigir esse erro grave.
2º Colocado – Sonic Colors (DS, Wii) – 20%
3º Colocado – Metal Gear Solid: Peace Walker (PSP) – 15%
3º Colocado – Silent Hill: Shattered Memories (PS2, PSP, Wii) – 15%

Capa de Deadly Premonition (X360)Re: GamesDeadly Premonition (X360)

Até cerca de duas semanas antes de começar a bolar esta votação, a minha escolha estava feita há muito tempo: Silent Hill: Shattered Memories (para variar…). Os motivos já tinham sido comentados, mas no final das contas, decidi que é muito mais surpreendente descobrir coisas ótimas em um jogo toooosco do que topar com mais um jogo muito bom em uma franquia como Silent Hill. Deadly Premonition é o equivalente “gamístico” a um filme de baixo orçamento e com roteiro chupado, na cara dura, de Twin Peaks; a jogabilidade fica entre os primeiros Resident Evil e Resident Evil 4 (move como um tanque, atira como em RE4); já o visual às vezes lembra um jogo de, sei lá, N64 com algumas (eu disse algumas) partes mais dignas de um jogo atual. Nessa bizarra colcha de retalhos, temos algumas ideias e surpresas surreais que nunca chegariam a um jogo “top”, feito para agradar faixas de mercado. E estranhamente, essa tosquice toda nunca chega a incomodar. Vai entender.

Decepção do Ano

Capa de Call of Duty: Black Ops (DS, PC, PS3, Wii, X360)Leitores – Call of Duty: Black Ops (DS, PC, PS3, Wii, X360) – 29% dos votos

O único comentário de leitor lembrava de um bug no jogo em que não dá para andar, mas não acredito que tenha sido só por isso que Black Ops levou este “prêmio” dos leitores. Entre a expectativa de que fosse algo mais do que um Modern Warfare recauchutado, o hype absurdo criado e a descoberta de que é possível terminar uma fase inteira sem atirar (e no modo hardened!), há motivos suficientes para se decepcionar com o jogo – por melhor que o multijogador dele ainda seja.
2º Colocado – Sonic the Hedgehog 4 – Episode 1 (PSN, WiiWare, XBLA) – 15%
3º Colocado – Star Wars: The Force Unleashed II (DS, PC, PS3, Wii, X360) – 12%
3º Colocado – Final Fantasy XIV Online (PC; PS3 em 2011) – 12%

Super Meat BoyRe: Games – Super Meat Boy (PC, X360)

Eu tinha muita expectativa quanto a este jogo. Personagens engraçados, algumas premissas bacanas (ghosts das suas tentativas, ver o Garoto-Carne escorregando pelas paredes e manchando tudo de sangue), e até mesmo a “participação” de Tim (Braid) como personagem jogável. Até que, quando finalmente Super Meat Boy chegou, já na demo percebi que tudo gira em função de repetir, repetir, e repetir até conseguir. Pode parecer legal pros saudosistas, mas isso não me engana: é relativamente fácil basear um jogo inteiro com esse tipo de design e depois sair apontando o dedo para “os jogos fáceis de hoje”. Difícil mesmo é criar um conceito realmente novo em um jogo de progressão lateral, como Braid fez com a manipulação temporal. Super Meat Boy se esconde direitinho atrás da reciclagem de algumas das mecânicas mais irritantes dos 8 e 16 bits – porém, sem a desculpa da limitação tecnológica para usá-las. Trata-se de pura nostalgia mal direcionada… E vontade de “provar” que se tem “habilidade” com os dedos, seja lá o que isso for. Passo.

Melhor Jogo de Wii

Capa de Super Mario Galaxy 2 (Wii)Leitores – Super Mario Galaxy 256% dos votos

Não podia dar outra escolha: Super Mario Galaxy 2 não apenas é um excelente jogo para Wii, como é o principal candidato do console a diversos prêmios Game of the Year e o jogo com a melhor média no Metacritic em 2010. O que mais dizer sobre ele? Não há o que falar, só aplaudir.
2º Colocado Epic Mickey – 11%
2º Colocado – Silent Hill: Shattered Memories – 11%

Capa de Silent Hill: Shattered Memories

Re: Games – Silent Hill: Shattered Memories

Eu nem sei mais o dizer sobre Shattered Memories sem encher o saco dos meus leitores. Aliás, até tenho medo de criar expectativa demais para quem ainda não o jogou. Então, vamos abordar a questão da seguinte forma: porque não votei em Super Mario Galaxy 2? Em grande parte, tem a ver com preferência de gênero (e não com a série, porque jamais consideraria certos Silent Hill como jogos superiores aos dois Mario Galaxy). O que pega é que, bem ou mal, Mario Galaxy 2 é uma expansão do primeiro – refinadíssima a ponto de ser impecável, mas ainda assim uma recauchutagem. Shattered Memories, por outro lado, é muito ousado: um remake do primeiro jogo de uma franquia com alguns dos fãs mais ardorosos (e portanto, chatos) do mundo, e que ainda por cima tem o desplante de jogar fora muita coisa desse primeiro jogo. Nesse caso, vou votar no jogo que não é perfeito mas ousou, em vez do jogo perfeito que seguiu um molde.

Melhor Jogo Exclusivo de Xbox 360

Capa de Alan Wake (X360)LeitoresAlan Wake 64% dos votos

Se alguém aí achou que os 56% de Super Mario Galaxy 2 como Melhor Exclusivo de Wii seriam a maior barbada de toda a votação, errou! E mais ainda: se alguém achou que o jogo de Xbox 360 que iria conseguir desbancar esse feito seria Halo: Reach, errou de novo – a façanha foi mesmo de Alan Wake. Reach ficou, obviamente, entre os três primeiros… Mas não muito na frente dos seguintes, Limbo e Dance Central. O que mostra que os leitores deste blog, em geral, não parecem ter preconceitos com jogos para download ou de movimento – desde que bem-feitos.
2º Colocado – Halo: Reach – 14%
3º Colocado – Limbo – 9%
3º Colocado – Dance Central – 9%

Capa de Dance Central (X360)Re: Games – Dance Central

Antes de mais nada, deixem-me lembrá-los que eu não joguei Alan Wake (pelo menos não até o fim) nem Halo: Reach (nem tenho o jogo). Isso dito, a escolha foi baseada em critérios um pouco diferentes do usual. A principal novidade de Xbox 360 do ano foi o Kinect, mas a maioria dos jogos para ele não são exatamente inovadores ou espantosos – e apenas alguns são boas demonstrações da tecnologia. Dance Central é diferente. É o principal motivo para adquirir o acessório; o jogo que está “salvando” o mercado de jogos musicais; um jogo que realmente te ensina o que simula; e, por equivalência, um jogo em que você realmente está fazendo aquilo que é simulado na tela, e não uma aproximação do ato. Além disso, se os jogos de movimento tiraram as pessoas da vida sedentária, Dance Central é o jogo que pode fazer com que os nerds vençam a timidez. Pure win.

Melhor Jogo de Estratégia/Quebra-Cabeça

Capa de Civilization V (Mac/PC)Leitores – Civilization V (Mac/PC) – 42% dos votos

Taí um jogo mineirinho, come-quieto… E quando achava que StarCraft II ia tomar essa categoria (e a de Jogo Exclusivo de PC) de assalto, eis que outro jogo de estratégia toma a dianteira. Não que Civilization V seja low-profile, longe disso… É só que, considerando a força de StarCraft II em diversas premiações – inclusive fora das categorias estratégia e PC – é como se o novo jogo do Sid Meier praticamente nem tivesse aparecido na mídia. E pelo visto, os leitores deste blog não estão nem aí.
2º Colocado – StarCraft II: Wings of Liberty (PC) – 32%
3º Colocado – Tumble (PSN) – 11%

Tumble (PSN)Re: Games – Tumble (PSN)

Mais uma vez, muita calma nessa hora: eu não tenho muito tesão por jogos de estratégia, e com exceção de uma demo de R.U.S.E., não joguei nenhum dos jogos do gênero aqui citados – sim, nem mesmo StarCraft II. Para mim, não havia outra escolha a não ser os de quebra-cabeça. E, no caso, segui uma lógica que combina os raciocínios das duas categorias anteriores. Os novos jogos de Professor Layton e Mario vs. Donkey Kong não fogem da fórmula estabelecida nas edições anteriores; Super Scribblenauts resolveu alguns problemas do primeiro (movimentação, câmera) e criou outros (enigmas menos “abertos”), e até mesmo a possibilidade de incluir adjetivos mais complicou do que ajudou; e Guilty Party é uma ideia boa e bem executada, mas… Não chega aos pés do simples e muito bem produzido Tumble, um jogo que ainda por cima demonstra a precisão do Playstation Move como nenhum outro (com exceção do tênis de mesa de Sports Champions). E não sei porque, o cenário e a narração dele me lembram Portal. Então, o prêmio é dele.

Melhor Jogo Exclusivo de PS3

Capa de God of War III (PS3)Leitores – God of War III38% dos votos

Se entre os jogos exclusivos de Xbox 360 houve surpresas, como a vitória de Alan Wake e a boa colocação de Limbo e Dance Central, no console da Sony as coisas foram um pouco mais previsíveis. Embora Heavy Rain tenha chegado a liderar no início e mantido o empate até o final, os últimos votos foram todos para God of War III e a parada terminou com o vencedor previsto. Para completar, até Gran Turismo 5 apareceu entre os 3 primeiros. Três vagas, três blockbusters.
2º Colocado – Heavy Rain – 31%
3º Colocado – Gran Turismo 5 – 24%

Capa de Heavy Rain (PS3)Re: Games – Heavy Rain

Acho que essa não é nenhuma surpresa para ninguém, certo? Eu tenho God of War III. Só dei uma olhada nele, e tenho certeza de que é ótimo. Agora, tenho mais certeza ainda de que ele não superou o primeiro – que, por sua vez, só deixará o trono na categoria Ação em 3ª pessoa quando uma franquia nova virar de cabeça pra baixo todos os parâmetros estabelecidos ali. God of War III, por melhor que seja em termos técnicos, ainda é uma known quantity, algo que se conhece e se espera. Heavy Rain não quebra tantos paradigmas assim – afinal, ele ainda recicla ideias de Indigo Prophecy/Fahrenheit, lançado pela mesma Quantic Dream – mas mesmo assim é um jogo que surpreende. Trata-se de um caso raro de avanço técnico e visual que realmente adiciona ao conceito: em um drama interativo com diversos protagonistas e possibilidades – não somente finais diferentes, mas também caminhos dos mais tortuosos e muita liberdade de ação – é crucial chegar ao nível de captura de expressões e de atuações vocais obtidos em Heavy Rain. E o suporte posterior ao Move deixou o jogo ainda mais natural. Pode ser que ele não seja a ficção interativa plena que se esperava, mas é um passo bem grande no rumo certo.

Melhor Jogo Rítmico/Musical

Capa de DJ Hero 2 (PS3/Wii/X360)Leitores – DJ Hero 2 (PS3, Wii, X360) – 33% dos votos

Esta foi a categoria com os votos mais dispersos de todas, com praticamente todos os indicados recebendo votos (apenas Chime e Def Jam Rapstar ficaram de fora). Com isso, 3 jogos conseguiram empatar pelo segundo lugar, e DJ Hero 2 emergiu como o grande vencedor – talvez por ser um dos poucos da lista que ainda tinha espaço para aprimorar bastante a jogabilidade em relação à versão anterior, e sem exigir do usuário que adquira novos acessórios para aproveitar as novidades (como Rock Band 3 e seu Modo Pro ou suporte a teclado).
2º Colocado – Green Day: Rock Band (PS3, Wii, X360) – 13%
2º Colocado – Michael Jackson – The Experience (DS, PSP, Wii; PS3 e X360 em 2011) – 13%
2º Colocado – Rock Band 3 (DS, PS3, Wii, X360) – 13%

Capa de Dance Central (X360)Re: Games – Dance Central (X360)

Já que Dance Central foi bom o suficiente para ganhar como Melhor Jogo Exclusivo de Xbox 360 na votação pessoal, nada mais justo do que ganhar também como Melhor Jogo Musical/Rítmico. Ao mesmo tempo, vale notar que só pude jogar o demo de Rock Band 3, e ainda por cima com um acessório-guitarra comum – isto é, sem poder experimentar tudo o que o jogo teve de realmente novo, como o Modo Pro e a guitarra de verdade que pode ser usada com ele. De qualquer maneira, ainda assim seria um páreo duro. Embora Dance Central requeira o Kinect, o acessório é utilizado em jogos de outros gêneros; no final das contas, você não precisa comprar nada específico ao jogo para aproveitá-lo em sua plenitude. Rock Band finalmente chegou à simulação realista da atividade que retrata, mas a um custo alto; Dance Central faz isso tão bem quanto, mas sem pôr nada em suas mãos.

Melhor Jogo Exclusivo de PC

Capa de Civilization V (Mac/PC)Leitores – Civilization V41% dos votos

“[Fico com] o jogo de estratégia em turnos tão-legal-só-mais-um-turno-e-eu-já-saio Civilization V (…), que facilitou sua jogabilidade pros novatos, mas ainda deixou o desafio e a imersão intactos” – Poisony
2º Colocado – Starcraft II: Wings of Liberty – 36%
3º Colocado – Amnesia: The Dark Descent – 11%

Capa de Amnesia: The Dark Descent (PC)Re: Games – Amnesia: The Dark Descent

Eu sei, eu sei, vocês adoram StarCraft II. Mesmo não gostando muito do gênero, joguei o primeiro durante meses; ele foi uma das minhas primeiras experiências de multiplayer em rede local. Mas não tem jeito, eu prefiro jogos de terror – e, mais uma vez, o tema “ousadia” toma a dianteira nesta votação. StarCraft II não muda a essência da franquia (e nem deveria), enquanto Amnesia é um jogo de horror com diversas escolhas pouco comuns no gênero. Visão em primeira pessoa? Sem armas? Trechos completamente escuros? Sustos psicológicos? Inspiração em H. P. Lovecraft a esta altura do campeonato, quando o autor não está mais na moda há anos? Amnesia não é só mais um jogo, é uma pièce de résistance atrás da outra em forma de videogame – e lançado em uma plataforma onde só os mais resistentes jogam, ainda por cima. Faz sentido.

Melhor Jogo de Plataforma/Beat’em Up

Capa de Super Mario Galaxy 2 (Wii)Leitores – Super Mario Galaxy 240% dos votos

Com jogos como Kirby’s Epic Yarn, Donkey Kong Country Returns, A Shadow’s Tale (que será lançado em 2011 nos Isteites como Lost in Shadow), Ivy the Kiwi? e Sonic Colors, o Wii se consolidou de vez em 2010 como a plataforma dos jogos de plataforma (trocadilho intencional). E aí, basta lembrar que a série Super Mario Galaxy também pertence ao gênero plataforma para entender o resultado final nesta categoria.
2º Colocado – Kirby’s Epic Yarn – 20%
2º Colocado – Limbo – 13%

Capa de Kirby's Epic Yarn (Wii)Re: GamesKirby’s Epic Yarn (Wii)

Mais uma escolha pessoal que não deveria surpreender ninguém que lê o blog… Kirby’s Epic Yarn pode parecer um platformer comum, e que ainda por cima joga fora uma das características mais emblemáticas da bolota rosa: copiar as habilidades dos inimigos. Porém, isso foi sacrificado por um conceito diferente – o de Kirby feito de barbante – e em prol de uma direção de arte espantosa, uma série de soluções de design que usam tecidos/texturas de maneira única, e mudanças de forma em Kirby que acontecem automaticamente em áreas específicas. Enfim, trata-se de uma tentativa (bem-sucedida) de achar o equilíbrio perfeito entre nostalgia e novidade. Como cereja do bolo, o jogo ainda afrontou aqueles que exigem maior dificuldade em jogos da Nintendo, o que é sempre um plus (ainda mais quando a dificuldade pode, na verdade, ser auto-imposta – basta tentar melhorar cada vez mais a sua pontuação). Epic Yarn é um jogo bonito, inteligente e ousado na medida certa – e acessível, como todo bom jogo de plataforma deve ser hoje em dia.

Melhor Jogo Lançado por Distribuição Digital

Capa de Limbo (Xbox Live Arcade)LeitoresLimbo (XBLA) – 47% dos votos

Em geral, jogos exclusivos de uma plataforma tendem a não ter muitas chances quando competem contra jogos multiplataforma em categorias como essa – pelo simples fato de que, a princípio, mais gente jogou os multiplataforma. Talvez pela menor amostragem em uma humilde votação de um blog, Limbo não parece ter sofrido. Talvez este também seja aquele tipo de jogo que faz as pessoas irem na casa do amigo que tem Xbox só para experimentá-lo, ainda mais considerando o quanto foi elogiado pela crítica e a curiosidade natural em torno do conceito bastante incomum: um jogo de plataforma/quebra-cabeças com temática e atmosfera dignas de Silent Hill.
2º Colocado – DeathSpank (Mac, PC, PSN, XBLA) – 18%
3º Colocado – Pac-Man Championship Edition DX (PSN, XBLA) – 6%

Capa de Limbo (Xbox Live Arcade)Re: Games – Limbo (XBLA)

Eu escolhi Dance Central como melhor jogo exclusivo de Xbox, mas Limbo passou raspando; seria divertido escolher um jogo distribuído digitalmente como o melhor de uma plataforma. Também considerei elegê-lo como melhor jogo de plataforma de 2010, e com certeza levaria aquele prêmio se Kirby’s Epic Yarn não tivesse saído este ano. Ah, mas aqui, nesta categoria, não tem pra ninguém. Limbo é o único jogo de plataforma já feito capaz de dar arrepios na espinha do jogador (ou risadinhas nervosas, se você apreciar humor muito negro); tem uma física espantosa e insuperável em seu gênero; conta com um apuro sonoro (o som sufocante do silêncio!) e visual que quase nenhum jogo “cheio” foi capaz de igualar; e oferece alguns dos puzzles mais criativos depois de Braid. Ainda por cima, não sucumbe à nostalgia burra, jogando fora o conceito de “fases” e adotando sem medo os checkpoints, o que deixa a experiência bem mais fluida.

Melhor Jogo de Direção

Capa de Blur (PS3)Leitores – Blur (PC, PS3, X360) – 40% dos votos

Eis um resultado que me espantou bastante, ainda mais considerando que Gran Turismo 5 foi muito bem votado como exclusivo de Playstation 3. Que Need for Speed: Hot Pursuit não tenha ganho até se entende, já que o jogo saiu cerca de um mês antes da votação e talvez muitos ainda não o tenham (eu incluso)… Mas que parte dos votos de Gran Turismo 5 tenham “sumido”, não. Ou o formato da votação, com categorias sendo publicadas em dias diferentes, fez com que os donos de PS3 passassem batido por esta aqui em especial… Ou tem gente que tem os dois jogos e acha Blur melhor mesmo, o que seria ainda mais espantoso. Não sou só eu que prefere combate automobilístico, então?😀
2º Colocado – Gran Turismo 5 (PSP, PS3) – 20%
3º Colocado – ModNation Racers (PSP, PS3) – 13%
3º Colocado – Need for Speed: Hot Pursuit (PC, PS3, Wii, X360) – 13%

Capa de Blur (PS3)Re: Games – Blur (PC, PS3, X360)

Eis outra categoria difícil pra mim – não joguei nem metade destes jogos, nem mesmo em demos. Ainda assim, dá para eliminar alguns por princípio pessoal. Por exemplo, eu tenho Gran Turismo 3 e 4… E enquanto Gran Turismo for Gran Turismo, a chance de escolhê-lo como melhor jogo de direção é praticamente zero. A simulação é espantosa, e por isso não me desfaço destes dois jogos, mas prefiro mais farra nas minhas corridas. ModNation Racers parece ter seus problemas – e assim como Sonic & Sega All-Stars Racing, ainda precisa comer feijão para chegar perto de Mario Kart. Joe Danger é tanto um jogo de puzzle e plataforma quanto de direção, e os outros não cheguei nem a testar (incluindo o Need for Speed: Hot Pursuit, infelizmente). Por eliminação, meu voto vai para Blur – corrida com power-ups, sim, mas em um cenário hiper-futurista e um modo multiplayer bem organizado. Ainda por cima, chupinhou o nome e o logotipo de uma banda muito boa…😄

Melhor Jogo Portátil

Capa de The Legend of Zelda: Spirit Tracks (DS)Leitores – The Legend of Zelda: Spirit Tracks (DS) – 33% dos votos

Ninguém comentou nesta categoria, o que é uma pena – estava curioso para saber o que as pessoas achavam de ter os dois portáteis desta geração concorrendo juntos. Há um risco de se fazer isso; como o DS é mais popular, pode ser que um jogo de PSP nunca ganhe uma categoria organizada deste jeito. Pelos resultados, fica difícil saber – afinal, Zelda é Zelda, e pode ter recebido votos até de quem só viu no DS do amigo e tem boas lembranças dos anteriores para console doméstico. De qualquer maneira, não é surpresa que Spirit Tracks tenha levado este caneco, e sim que WarioWare D.I.Y. tenha chegado entre os 3 primeiros.
2º Colocado – God of War: Ghost of Sparta (PSP) – 22%
3º Colocado – Metal Gear Solid: Peace Walker (PSP) – 17%
3º Colocado – WarioWare D.I.Y (DS) – 17%

Capa de The Legend of Zelda: Spirit Tracks (DS)Re: Games – The Legend of Zelda: Spirit Tracks (DS)

Eu não tenho um PSP, embora não falte vontade; quando comprei o Xbox, a ideia original era pegar o portátil da Sony – e a edição com Metal Gear Solid: Peace Walker em particular. Acabou ficando para outra viagem, e me pergunto se não acabaria escolhendo o mais recente jogo de Solid Snake se o tivesse jogado. Isso posto, não tem muito o que pensar quando o assunto é DS e um jogo Zelda feito para o portátil. O anterior, Phantom Hourglass, é a melhor demonstração de bom uso de hardware (portátil ou não) que já vi; Spirit Tracks, embora não seja muuuuito diferente, é recheado das melhores ideias que se pode ter para um jogo de ação/aventura, incluindo aqueles calabouços e quebra-cabeças típicos que todo mundo imita até hoje. E ainda por cima arrisca um pouco ao basear a exploração em trilhos de trem, em plena Hyrule! Assim fica mais fácil escolher.

Melhor RPG

Capa de Mass Effect 2 (PC, PS3, X360)Leitores – Mass Effect 2 (PC, X360; PS3 em 2011) – 33% dos votos

Eis uma categoria cujos resultados possíveis me deixaram curioso. Afinal, os leitores deste blog tendem mais para o RPG “tipo ocidental” ou “tipo japonês”? (Entre aspas porque estas barreiras, na verdade, estão caindo aos poucos). E com o resultado, é difícil responder com certeza: o vencedor foi a segunda edição do RPG mais “tipo ocidental” desde sempre, Mass Effect… Mas o jogo seguinte é Monster Hunter Tri, bem mais próximo do “tipo japonês”. Para piorar, na sequência veio o RPG japonês que mais tentou quebrar paradigmas culturais este ano, Resonance of Fate, e a edição mais recente da segunda franquia mais ocidental que existe, Fallout. A única certeza que fica é que, pelo menos entre os leitores deste blog, as mecânicas de combate por turnos nos moldes de Final Fantasy ou Dragon Quest não estão mais com esse cartaz todo.
2º Colocado – Monster Hunter Tri (Wii) – 19%
3º Colocado – Resonance of Fate (PS3, X360) – 14%

Capa de Mass Effect 2 (PC, PS3, X360)Re: Games – Mass Effect 2 (PC, X360; PS3 em 2011)

Mass Effect foi o primeiro jogo que comprei pro Xbox. Não foi algo muito planejado – qualquer exclusivo de Xbox que estivesse a um bom preço, levaria. E após jogá-lo, só tenho que agradecer ao destino por tê-lo colocado na minha frente primeiro. Independente de toda a discussão sobre RPGs japoneses e ocidentais, Mass Effect agrada não apenas pelo que tem de diferente – como um pouco mais de ênfase na ação e o tom maduro da trama – mas também pelo que ele oferece de tradicional: liberdade de escolha, diálogos que transcendem o cosmético, relações de causa e consequência e assim por diante. O ótimo roteiro e o surpreendente nível de elaboração de seu universo fictício espacial – que poderia rivalizar com Star Wars e Star Trek se fosse filmado – só ajudam. E em 2010, Mass Effect 2 veio não apenas para levar a saga adiante, mas para refinar mecânicas, minimizar bugs e incrementar ainda mais o sistema de combate em tempo real característico da série. Só podia estar no topo.

Melhor Jogo de Esportes/Luta

Capa de Super Street Fighter IV (PS3, X360)Leitores – Super Street Fighter IV (PS3, X360) – 53% dos votos

Bola cantada (ou seria hadouken cantado?): ao considerar jogos de luta como jogos de esporte, havia o risco de ver todos os leitores que não gostam de simuladores de futebol, basquete, ou qualquer outro esporte se reunirem em torno de qualquer jogo de luta que fosse bem quisto. Super Street Figher IV é mais do que “bem quisto”, e deu no que deu: mesmo considerando que o público fã de futebol se dividiu entre dois jogos, a soma dos votos deles não chega nem perto de arranhar a popularidade da volta triunfal de Ryu, Chun-Li e companhia. Super Street Fighter IV pode ser uma versão recauchutada… Mas é uma bela recauchutada, que pôs o jogo ainda mais no mapa com seus novos lutadores, modos de jogo e ajustes de equilíbrio/balance.
2º Colocado – Fifa Soccer 11 (DS, PC, PS2, PS3, PSP, Wii, X360) – 20%
3º Colocado – Pro Evolution Soccer 11 (PC, PS2, PS3, PSP, Wii, X360) – 13%

Capa de Fifa Soccer 11 (DS/PC/PS3/PSP/Wii/X360)Re: Games – Fifa Soccer 11 (DS, PC, PS2, PS3, PSP, Wii, X360)

Parece fácil escolher o jogo mais popular do esporte mais popular nesta categoria, mas se popularidade não tem nada a ver com qualidade, isto quer dizer que nada impede que um jogo bom se torne o mais popular, também. O fato é que Fifa Soccer 11 é mais do que uma mera recauchutagem: entre novos modos Carreira, Virtual Pro com a possibilidade de ser o goleiro, partidas online de 11 contra 11 (um jogador em cada posição) pela primeira vez e recursos de edição de replays e cânticos de torcida, Fifa ganhou um monte de coisa nova, e tudo é divertido. Trata-se de um dos jogos com mais valor de replay existentes no mercado, e que ainda por cima ganhou modos gratuitos por download posteriormente (Fifa Ultimate Team). Enfim, Fifa Soccer 11 ganha não apenas por ser o simulador mais preciso do esporte que retrata, mas por ser mais jogo do que muitos outros.

Melhor Jogo Multiplataforma

Capa de Red Dead Redemption (PS3/X360)Leitores – Red Dead Redemption (PS3, X360) – 36% dos votos

Outra questão interessante sobre esta votação era se Mass Effect 2 teria força suficiente entre os leitores deste blog para ir além do seu gênero; a alternativa seria um dos vários jogos de ação/aventura ou tiro, gêneros supostamente mais populares. A categoria Multiplataforma é o primeiro indício de resposta, e até então, ela é “preferimos ação/aventura” – ou pelo menos Red Dead Redemption, o jogo que pode entrar para a história como a obra-prima definitiva da Rockstar. Será que Mass Effect 2 teria uma chance maior se tivesse saído para Playstation 3 ainda em 2010? Bom, Red Dead Redemption também não saiu para PC, então…
2º Colocado – Mass Effect 2 (PC, X360; PS3 em 2011) – 21%
3º Colocado – Battlefield: Bad Company 2 (PC, PS3, X360) – 14%

Capa de Red Dead Redemption (PS3/X360)Re: GamesRed Dead Redemption (PS3, X360)

Bom, não tinha muito como fugir disso, tinha? Na verdade, tinha sim: 2010 foi um ano muito bom para jogos, e cheguei a me perguntar se não seria melhor ter 15 ou 20 indicados aqui, já que a maioria dos jogos hoje são multiplataforma. Porém, na hora do vamos ver, fui de Red Dead Redemption mesmo – em especial, porque ele se destaca até em campos nos quais a Rockstar não costumava acertar tanto. Se a empresa fosse uma banda, Red Dead Redemption seria o seu best of: tem a história mais madura e elaborada, o mundo virtual com o melhor equilíbrio entre verossimilhança e funcionalidade em um jogo, atuações de primeira, multiplayer mais que decente e apuro gráfico incomum. Junte tudo no qual ela já era mestra – trilha sonora, variedade de coisas para fazer, liberdade de ação, humor ácido, crítica social – e temos um festival de acertos que não pode ser ignorado. Red Dead Redemption já nasceu clássico, e deve ser lembrado tanto quanto Grand Theft Auto IV em qualquer antologia futura.

Melhor Jogo de Tiro

Capa de Bioshock 2 (PC, PS3, X360)Leitores – Bioshock 2 (PC, PS3, X360) – 27% dos votos

Talvez nenhuma outra categoria nesta votação tenha me deixado com mais orgulho dos leitores do blog. Não é só porque Call of Duty: Black Ops não venceu; vê-lo como Decepção do Ano já foi divertido o suficiente. A questão é que a categoria teve um dos menores totais de votos de toda a eleição (no mesmo patamar de Jogo de Direção/Corrida e Jogo Rítmico/Musical), mostrando que aqui este gênero não é tão popular quanto entre o público em geral; e, o mais importante, ficou claro que os leitores querem experiências diferentes em tiro. Ver Bioshock 2 ganhando não tem preço, assim como o reconhecimento a GoldenEye 007. Enquanto isso, os três grandes blockbusters “se matam” no terceiro lugar.
2º Colocado – GoldenEye 007 (Wii) – 21%
3º Colocado – Battlefield: Bad Company 2 (PC, PS3, X360) – 15%
3º Colocado – Call of Duty: Black Ops (DS, PC, PS3, Wii, X360) – 15%
3º Colocado – Medal of Honor (PC, PS3, X360) – 15%

Capa de GoldenEye 007 (Wii)Re: GamesGoldenEye 007 (Wii)

Sinto muito, vocês que acham que jogo de tiro tem que ser em alta definição, rápido, frenético e com 478 coisas para destravar no modo multijogador: nesse gênero eu sou old school, de um tempo em que o mais importante não eram explosões atrás de explosões e tudo acontecendo muito rápido à sua volta. O que importava, sim, era oferecer controle, precisão e oportunidade para iniciativa: se algo precisa ser rápido, tem que ser o jogador. GoldenEye 007 saiu assim por beber na fonte do original, mas também incorporou tudo o que realmente interessa dos FPS atuais. Melhor ainda: o jogo não apenas oferece um ritmo mais cadenciado, como também evita erros modernos comuns. Aqui, não há o desdém usual para a campanha solo: ela rende umas boas 15 horas de saída e oferece incentivos para muito mais, já que jogá-la de novo em dificuldades mais altas libera objetivos extras não vistos na dificuldade padrão. Junte a isso uma ênfase em multijogador local que a maioria dos FPS não tem, e fica claro que o único “problema” de GoldenEye 007 foi ter saído apenas para o Wii – se fosse um título em alta definição, ganharia este prêmio em diversos sites, sem a menor dúvida.

Pior Jogo do Ano

Capa de Crackdown 2 (X360)Leitores – Crackdown 2 (X360) – 27% dos votos

Dúvida pertinente: se os votos de uma categoria como Pior Jogo do Ano se dispersam demais, o que isto significa? Que o ano foi tão bom a ponto de nenhum jogo ter sido realmente ruim (afinal, não houve consenso), ou que o ano teve muitos jogos ruins mesmo? O fato é que praticamente todos os jogos desta categoria foram votados, e com a dispersão, algumas surpresas apareceram. A maior crítica feita por profissionais a Crackdown 2 foi a falta de novidades, mas pelo visto, os leitores que tiveram a oportunidade de jogá-lo acham que os problemas são bem mais profundos. E com a dispersão de votos, as duas posições seguintes apresentaram jogos que poderiam ter sido esquecidos (APB) e que se tornaram queridinhos da crítica (Super Meat Boy). Aliás, bom saber que não estou sozinho neste mundo…
2º Colocado – APB (PC) – 10%
2º Colocado – Super Meat Boy (PC, XBLA) – 10%

Capa de Kung Fu Rider (PS3)Re: Games – Kung Fu Rider (PS3)

Ahá! Aposto que vocês todos pensaram que eu votaria em Super Meat Boy, não? Nada disso – indicá-lo já foi “castigo” suficiente, e algum dia eu elaboro mais o que me irritou neste jogo (provavelmente em uma coluna Tilt, após jogá-lo por mais tempo, se conseguir aguentar). Por enquanto, vou ficar com Kung Fu Rider mesmo. A premissa é bizarra – detetive e ajudante fogem da máfia japonesa descendo ladeiras sentados em cadeiras de escritório e outros “veículos” do mesmo naipe – e poderia render pelo menos um jogo engraçado… Mas Kung Fu Rider não tem absolutamente nada de justificável. Com comandos que em nada lembram os gestos reais, um lag perceptível que não aparece em nenhum outro jogo para PS Move e uma proposta geral simplista e repetitiva, trata-se de um jogo que não precisava ser jogado com o acessório e muito menos sair em disco – e mesmo como download, teria que custar no máximo uns 5 dólares. Ao sair do jeito que saiu, se tornou o pior jogo do ano.

Melhor Jogo de Ação/Aventura

Capa de God of War III (PS3)Leitores – God of War III (PS3) – 50% dos votos

Poucas franquias são tão sinônimo de ação quanto God of War. O desfecho da série, com seus altíssimos níveis de produção, só enfatiza essa ligação entre obra e gênero. A jornada de Kratos chega ao fim com direito a batalhas em escalas impossíveis, incluindo um ataque direito ao Olimpo dos deuses; com isso, o jogo tornou-se a principal desculpa para a aquisição de um Playstation 3, pelo menos entre parte dos jogadores – em especial aqueles que ainda não tinham “entrado” nesta geração. A performance do jogo na votação já havia sido boa o suficiente para levar o 1° lugar na categoria dedicada ao console da Sony… E foi mais longe ainda ao bater Red Dead Redemption como Jogo de Ação. Será que temos um vencedor de Jogo do Ano?…
2º Colocado – Red Dead Redemption (PS3, X360) – 21%
3º Colocado – Assassin’s Creed: Brotherhood (PC, PS3, X360) – 9%

Capa de Red Dead Redemption (PS3/X360)Re: Games – Red Dead Redemption (PS3, X360)

Se o melhor jogo multiplataforma para o autor também é um jogo de ação/aventura, como poderia votar em outro nesta categoria? Só se fosse em outro jogo do mesmo gênero que fosse exclusivo de algum console ou de PC. E em uma comparação direta com Amnesia (PC), Heavy Rain (PS3) e Alan Wake (X360), entre outros, Red Dead Redemption leva a melhor, no mínimo, por errar menos. Escrever isso pode parecer menosprezo, mas não é: Amnesia só peca por ser um pouquinho esparso demais, Heavy Rain por um ou outro furo de roteiro e pelo efeito Uncanny Valley, e Alan Wake por ter um pouquinho mais ação do que precisava. Red Dead Redemption, enquanto universo fictício e obra (de arte?), é muito maior, mais ambicioso e, mesmo assim, parece ter menos coisas fora do lugar do que qualquer outro jogo este ano (com exceção, talvez, de Mass Effect 2). E ainda por cima vai render muito mais horas de diversão. Nem precisava.

Melhor Jogo do Ano

Capa de Red Dead Redemption (PS3/X360)Leitores – Red Dead Redemption (PS3, X360) – 34% dos votos

No final das contas, por algum motivo, para os leitores God of War III é mais jogo de ação do que Red Dead Redemption… Mas Red Dead é mais jogo, ponto, do que God of War III. Talvez alguns considerem Red Dead mais do que um “mero” jogo de ação, ou que ele não se encaixa bem no gênero (o que, aliás, dá um assunto para um artigo). Ou talvez alguns leitores simplesmente quiseram dar uma vitória a God of War III em outra categoria, mesmo considerando Red Dead o jogo do ano. Difícil saber. O fato é que, seja qual for o critério, o jogo mais votado como o Melhor de 2010 pelos leitores do Re: Games é Red Dead Redemption, com God of War III e Super Mario Galaxy 2 na segunda posição.
2º Colocado – God of War III (PS3) – 17%
2º Colocado – Super Mario Galaxy 2 (Wii) – 17%

Capa de Red Dead Redemption (PS3/X360)Re: Games – Red Dead Redemption (PS3, X360)

Melhor jogo multiplataforma, melhor jogo de ação/aventura… Vocês já sabiam onde isso ia dar, certo? Com a premiação dividida entre gêneros e exclusivos de plataforma, qualquer jogo que levasse o prêmio em uma plataforma (ou multi) e em seu gênero tinha boas chances de ser o Jogo do Ano. Bem, Dance Central também conseguiu esse feito na escolha do Re: Games… Mas assumidamente porque não joguei certos games cruciais para Xbox 360, e a categoria rítmico-musical não está tão em alta para produzir o jogo do ano. Portanto, coube a John Marston levantar o caneco – como já aconteceu em muitos portais por aí. Méritos totais à Rockstar, que a cada jogo parece amadurecer mais e mais.

ΨΨΨΨΨ

E esses foram os Melhores do Ano de 2010 do blog Re: Games, de acordo com os leitores e com o autor! Agora que todo o período de votação acabou, o que vocês acharam? Vale a pena manter este formato (1-3 categorias por dia, diversas categorias), ou é melhor  mudar? Poderia ser mais enxuto? Ou ainda, seria melhor colocar todas as categorias logo de uma vez usando alguma outra ferramenta? Sugestões, críticas e comentários são bem-vindos!



4 comentários sobre “Melhores de 2010: Os resultados

  1. 1- Eu sempre fico com vergonha quando tem um comentário meu num post…😀 (mas td bem, pode deixar)
    2- Só pra responder, aquele bug do BO era logo na 2ª fase nauqele túnel. Mas logo no outro dia q eu fui jogar o bug não tava mais lá (no pc do meu amigo), estranho…
    3- Em geral eu gosto de jogos de corrida, apenas acho Blur mais divertido.😀
    4- Cara, quando eu vi Zelda:ST eu nem olhei pras outras alternativas: quando o joguei pela 1ª vez eu fiquei eufórico praticamente, PH era “apenas” um bom jogo de uma grande franquia q aproveitava muito bem os recursos de hardware, mais aí eu joguei o ST… Eu vi q ele é tipo um RDR, pegou a fórmula de um jogo e melhorou e expandiu.
    5- Na verdade,eu acho q o erro de 007 foi de q ele poderia ter “esperado”um pouco, podia ser lancado no wii2… (afinal não poderia sair nos HD por ser esclusivo). Sério, pq não esperaram?😦
    6- Poisem “ação/aventura” eu votei egoriasem AC:B justamente por ser mais aventura q RDR (acho ele mais um mistura equilibrada de ação/aventura). Mais foi legal GoW3 ter ganho😀
    7- E meu voto vai para vc colocar todas as categorias de uma só vez. Não gostei de ter q ficar esperando todo dia pra votar.

    PS: Eu nem gostei [muito] de DC, sei lá eu achei meio ridículo, td bem,é legal mais o kinetic pode fazer mais. Ver ele como o melhor jogo do novo acessório meio q dá uma tristeza. [ou a confirmação de q a M$ errou feio mesmo nessa geração]

    Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s