Melhores de 2010: Jogo de Plataforma ou Beat’em Up

Melhores de 2010Os posts marcados como Melhores de 2010 dizem respeito, bem, à votação de melhores do ano do Re: Games (dã). Cada post tem enquetes com até 10 indicados entre os jogos lançados desde dezembro de 2009, além de um campo para a escolha de qualquer jogo não listado. As enquetes ficam disponíveis por uma semana após a publicação e os resultados serão reunidos em um único post, com direito a comentários do leitores – portanto, não votem apenas, comentem!

Que tal escolher o jogo de plataforma ou de beat’em up nos Melhores do Ano do Re: Games? 2010 foi um ano particularmente bom para os jogos de progressão lateral ou de saltar em plataformas, não importa onde você jogue – teve alguns que até saíram para PC, onde normalmente não se tem este tipo de jogo como software único (já em Flash é outra história). Só para deixar claro, por platformer (jogo de plataforma) entende-se qualquer jogo em que saltar, saltar, resolver puzzles espaciais e saltar mais um pouco seja a principal atividade, independente de ser em 2D ou 3D (e se você só considera movimentação em 2D como “verdadeiro platformer“, sugiro que vá ler outro blog, porque considero isso pura nostalgia imbecil). O mesmo vale para beat’em up; não é comum que estes saiam em 3D, e quando o fazem, acabam se aproximando do terreno ação/aventura, mas preciso manter o critério uniforme. Isso dito, qual destes jogos você mais curtiu este ano?  (Em tempo: é óbvio que há preferências pessoais nos indicados. Para isso serve o campo “Other” 😀).

Anúncios

4 comentários sobre “Melhores de 2010: Jogo de Plataforma ou Beat’em Up

  1. Colocar Donkey Kong e Limbo na mesma enquete é sacanagem das brabas… :p

    Agora cara, eu nem conhecia Shank, fui dar uma googlada, p* q jogão! Pq ng me contou dele antes! Será q tu podia fazer um post sobre ele?
    E cara, eu acho q foi meio injusto colocar jogos de plataforma e Be’U na mesma categoria, teve muitos Be’U esse ano bem legais como o Scott Pilgrin por exemplo…

    [e pq esse ano teve tão poucos plataforma 3d? :(]

    Curtir

    1. Para ser sincero, entre os dois já tenho uma escolha bem clara 🙂

      Shank eu só joguei a demo. Como é um beat’em up vou me abster de opinar, porque jogar apenas um pedaço tende a ficar repetitivo pela própria natureza do gênero, quando o jogo pode ser bem mais variado. Acabei de arriscar com Castle Crashers (XBLA), por exemplo, e dei sorte: o jogo em si tem 356 mais possibilidades do que a demo apresenta, graças aos elementos de RPG embutidos. No caso de Shank, se for pelas resenhas, ele tem esse problema de ser pouco variado.

      Porque teve poucos jogos de plataforma 3D? Porque é mais difícil de fazer direito, e uma parcela do público de plataforma sucumbe facilmente à nostalgia imbecil que mencionei e não aceita se não for em 2D. Ah, e outro fator: no 3D, estes jogos tendem a incorporar mais elementos e viram jogos de ação/aventura, em vez de se focar só nos saltos e puzzles. Vide Epic Mickey ou mesmo Prince of Persia: the Forgotten Sands.

      Curtir

      1. Ah, é mesmo… Malditos nostalgistas [insira palavrão]!

        PS: é aquela coisa, Limbo foi “felomenal” mas eu gostei TANTO do novo DK… escolhi DK mesmo.

        Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s