2010 para quem tem Wii

Foto do Wii.

Quem tem um Wii e está prestando atenção nos lançamentos já percebeu que 2010 começou de maneira atípica, com uma série de jogos interessantes desenvolvidos por third-parties (isto é, não pela Nintendo), coisa que não aconteceu com tanta frequência em 2009. E o melhor: a própria Nintendo está prestes a vir com alguns jogos próprios top, incluindo novidades para suas três principais franquias (Mario, Metroid e Zelda).

Você tem Wii mas não anda acompanhando os lançamentos? Está pensando em comprar um mas acha que só há jogos do naipe de Wii Sports? Ou simplesmente cansou de jogar New Super Mario Bros e Ghostbusters? Este post é pra você: um resumo dos jogos mais aclamados e aguardados desse ano, um guia de compras compacto para você se programar em 2010.

Classic Controller Pro para Wii

Entre os jogos já lançados, já testei quase todos pessoalmente (Trauma Team e Prince of Persia: The Forgotten Sands saíram esta semana). Podem aguardar resenhas deles no futuro, quando terminar de jogá-los ao máximo e tiver algum tempo livre para escrever mais (provavelmente em junho/julho). Pode ser até que algum deles já saia como Clássico Moderno… Candidatos há. 🙂

Começando, obviamente, pelos já aclamados:

(os links nos títulos levam às paginas de cada jogo no GameSpot, enquanto os links nas imagens levam aos sites oficiais de cada jogo, quando existirem)

Silent Hill: Shattered Memories
Capa de Silent Hill: Shattered Memories

Sei que alguns  leitores já devem estar de saco cheio de me ver elogiar este jogo, mas não tem jeito: em uma época em que diversos games tentam usar o Wii Remote como lanterna e/ou celular (Calling, Fragile Dreams, No More Heroes), este é o que o faz melhor e oferece a experiência mais imersiva. E tudo isso em uma excelente história de suspense/horror que tenta traçar um perfil do personagem principal de acordo com as suas escolhas dentro do game, e até mesmo que partes do cenário você investiga. Imperdível.

No More Heroes 2: Desperate Struggle

Capa de No More Heroes 2: Desperate StruggleO primeiro No More Heroes, apesar de todos os defeitos, já era um clássico instantâneo pela loucura pós-moderna de referências efêmeras, aliada a uma jogabilidade ao mesmo tempo simples e elaborada. Não à toa, deve ser o jogo (antes) exclusivo de Wii mais pedido pelos donos de PS3 e X360 (o que acabou acontecendo no Japão este ano). No More Heroes 2 não reinventa a roda, e sim a arredonda – muitos detalhes que não eram unanimidade no primeiro foram removidos do segundo. O jogo não tem mais o impacto da novidade, mas continua imperdível.

Red Steel 2

Capa de Red Steel 2 (Wii)Se o primeiro jogo não impressionou muito, mesmo sendo lançado em conjunto com o Wii, esta versão é uma história completamente diferente. Tudo bem, há apenas um arremedo de roteiro e menos variedade na ação do que o jogo poderia ter… Mas quem se importa quando o cenário e a trilha sonora misturam tão bem referências ao Japão dos samurais, ao velho oeste americano e ao steampunk, e quando a jogabilidade da espada com o MotionPlus é tão divertida? Se você sempre quis jogar com o Wii Remote como se fosse uma espada, esse é o jogo que oferece a melhor simulação até agora.

Fragile Dreams: Farewell Ruins of the Moon

Capa de Fragile Dreams: Farewell Ruins of the Moon (Wii)Outro jogo já comentado aqui, mas que merece ser mencionado novamente – inclusive por ser um dos campeões nos resultados de buscas que trazem visitas a este blog. É claro que o jogo também é bom, graças a uma história envolvente sobre um garoto lançado a um mundo onde as pessoas desapareceram misteriosamente; a uma jogabilidade que funciona (apesar de pequenos problemas técnicos), com o Wii Remote usado como lanterna; e à curiosidade natural de saber o que diabos aconteceu para o mundo ter ficado tão… desolado e vazio. Vale a pena tentar descobrir.

Monster Hunter Tri

Capa de Monster Hunter Tri (Wii)Eis o jogo mais Denorex do ano: parece um RPG e um jogo de hack n’ slash, mas não é exatamente nenhuma das duas coisas. Trata-se de um “simulador de caçada” em um mundo fictício em que a paciência e o gerenciamento de recursos imperam. Quer caçar o lagartão de 5 metros de comprimento? Não basta só pegar a super-armadura e a espada maior do que você; é preciso encher bem a mochila com os apetrechos apropriadas para aquele monstro e reservar uma boa hora de jogo de gato-e-rato. Ou você pode tentar online, ao lado de mais 3 caçadores… Contra bichos maiores. Tenso!

Trauma Team

Capa de Trauma Team (Wii)Se gosta de jogos de simulação mas nunca tentou algum jogo da série Trauma Center porque o prospecto de realizar operações virtuais parecia simples (ou “casual”) demais, talvez Trauma Team seja a solução para você: agora, são seis especialidades diferentes com comandos e resultados variados, incluindo até mesmo um tanto de investigação forense e diagnóstico, ambos com jogabilidade inspirada na franquia Ace Attorney. E para quem tentou jogos anteriores e achou difícil demais, as resenhas juram que ficou um pouco mais fácil. Obrigatório para quem gosta de seriados como CSI, House ou Bones!

Fifa World Cup 2010

Capa de Fifa World Cup 2010 (Wii)Prefere Pro Evolution Soccer porque a franquia traz um futebol menos realista e mais arcade? Para você, Fifa Soccer no Wii significa “versão do PS2 + minigames com Miis”? Então você não jogou Fifa Soccer 10 para o Wii, pelo visto: esta edição foi inteiramente desenvolvida para o console – e, surpreendentemente, ficou bem mais arcade, com chuvas de gols pra cada lado e cenas em câmera lenta na hoa H para fazer suspense. A adaptação para a Copa do Mundo deste ano pega a fundação já criada e, além de trocar clubes por seleções, acrescenta modos multiplayer para 4 pessoas e a criação de um dream team através de desafios contra as participantes da Copa. E o melhor: esses modos só estão no Wii.

Prince of Persia: The Forgotten Sands

Capa de Prince of Persia: The Forgotten Sands (Wii)Apesar do nome parecido com o filme que acaba de sair, saibam que este jogo não tem relação direta com o filme – os produtores simplesmente aproveitaram a oportunidade. The Forgotten Sands segue a trilogia lançada há alguns anos em outros consoles, iniciada com Sands of Time – e a versão do Wii, pelo menos no trailer abaixo, parece seguir os princípios básicos do bom The Rival Swords (2007), uma adaptação do terceiro game daquela trilogia. Com uma fundação sólida como essa e média de notas circulando em torno de 8 até então, deve ser um dos jogos a se comprar para o console este ano. Ah, e ele ainda traz o jogo original – isso mesmo, Prince of Persia de 1989! – como bônus no disco!

E depois de apresentar jogos suficientes para garantir a diversão pelos próximos meses, vamos aos jogos que irão “atrapalhar” esta diversão à medida que chegarem nas lojas! Primeiro, a Nintendo e suas três maiores franquias:

Super Mario Galaxy 2

Capa de Super Mario Galaxy 2 (Wii)O grande lançamento da Nintendo para 2010, a maior aposta de um jogo nota 10 em todas as revistas, e talvez o jogo mais épico de Mario até então. Super Mario Galaxy já era de outro mundo (trocadilho intencional), com sua jogabilidade 3D aliada a efeitos de gravidade únicos e câmera quase perfeita. Agora, você pode jogar com Luigi, além de Mario, e contar com o dinossauro Yoshi como uma espécie de veículo de luxo. Isso sem contar os rumores de que uma galáxia conterá recriações espaciais/modernas de fases clássicas dos jogos de outrora – o vídeo abaixo mostra justamente a nova versão de uma fase de Mario 64.

Metroid: Other M

Metroid: Other M (Wii) - não deve ser a capa finalDepois de reinventar a série Metroid em 3D com Metroid Prime, a Nintendo escalou o Team Ninja, responsável pela série Ninja Gaiden, para devolver a mercenária Samus Aran ao mundo 2D… Ou quase. Metroid: Other M foi descrito como um jogo de “ação cinematográfica” com partes em movimentação 2D sobre um cenário 3D (também conhecida como “jogabilidade 2,5D”), cutscenes e momentos em primeira pessoa – e tudo isso usando apenas o Wii Remote na horizontal ou apontando-o para a tela, sem Nunchuk. É, com certeza, o lançamento mais intrigante de 2010.

Zelda Wii

Zelda Wii - Capa falsaEsse é o mais complicado de comentar. Não há nada anunciado a não ser a intenção de lançá-lo ainda este ano. O segredo está grande. Temos uma imagem conceitual (que dará um ótimo pôster), usada na capa falsa aí ao lado, e uma promessa de que estão tentando “simplificar os controles” (que, obviamente, os jogadores mais “hardcore” já interpretaram como “facilitar o jogo pros casuais”. Viva os saltos lógicos! Pffff.) Com isso, as especulações andam para os dois extremos: ou a Nintendo está guardando-o como trunfo para a E3 (no próximo dia 15 de junho), ou o jogo ainda está em estágio inicial de desenvolvimento e vai atrasar, saindo apenas em 2011. Minha aposta? E3.

Não pensem que é só isso que vem da Nintendo – a revista Nintendo Power já disse que tem um anúncio bombástico para fazer na edição de junho, envolvendo uma “franquia amada”. Pelo tema do anúncio – uma imagem do espaço sideral – e o uso de palavras no teaser com duplo sentido (“star” no sentido de “protagonizar”), muita gente está apostando em um novo Star Fox. Se for verdade, será a maior surpresa para os fãs da Nintendo este ano; muitos já davam a franquia como abandonada.

De qualquer maneira, pensam que acabou??? Não, as third-parties ainda têm mais a mostrar:

Sin & Punishment: Star Successor

Capa de Sin & Punishment - Star Successor (Wii)Outra franquia adorada em um console antigo da Nintendo (no caso, o N64) que volta este ano ao Ocidente. Star Successor foi lançado como Sin & Punishment 2 no Japão em 2009 e a Treasure, desenvolvedora do jogo e a rainha dos shooters em terceira pessoa (incluindo os “de navinha”) com zilhões de tiros voando na tela, resolveu apostar em um lançamento mundial. Tive acesso à versão japonesa e posso dizer que, mesmo sem entender patavinas da história, dá para perceber que se trata de uma visão única em termos deste tipo de game; ele é um shooter on-rails (sobre trilhos) até certo ponto, mas o seu personagem está em visão de terceira pessoa e pode ser movido pelo cenário; o design dos níveis varia de forma constante; é difícil mas não a ponto de desencorajar, e assim por diante. A versão em inglês chega já no mês que vem. Os europeus já a receberam, e as notas têm sido muito boas.

Arc Rise Fantasia

Capa de Arc Rise Fantasia (Wii)Há quem diga que, com os lançamentos deste ano, o Wii está se estabelecendo como o console para RPGs de fantasia (especialmente os com pedigree japonês, ou seja, quase todos). Com títulos como Sakura Wars, Xenoblade, The Last Story e este Arc Rise Fantasia, não é de se espantar. Este aqui parece seguir a fórmula básica: você controla um grupo de personagens (no caso, três), vai de cidade a cidade e calabouço a calabouço, mata monstros em batalhas por turno, junta itens e vivencia uma jornada longa – com previsão de mais de 60 horas de jogo. A descrição parece ser genérica, mas sinceramente, este tipo de jogo quase nunca chegou ao Wii; então, basta ter uma história envolvente e personagens carismáticos para valer a pena.

Transformers: Cybertron Adventures

Capa de Transformers: Cybertron Adventures (Wii)Quem jogou os jogos baseados nos dois filmes recentes dos Transformers deve estar se perguntando o que diabos mais um jogo deles está fazendo aqui – afinal, os anteriores estavam longe de serem… especiais. O negócio é que este não está atrelado a um filme, nem a uma trama de salvação da humanidade: trata-se de um jogo de guerra aberta no planeta natal dos robôs, Cybertron. A versão de Wii não terá todos os recursos (gráficos ou não) das outras, mas certamente terá algum modo multiplayer offline exclusivo no lugar, mais ou menos como Fifa World Cup 2010. A diferença no nome (nos outros, ele se chama War for Cybertron) também pode indicar um maior enfoque no modo para um jogador, talvez até com o sacrifício do multiplayer online. Vamos ver.

Xenoblade

Capa de Xenoblade (Wii)Originalmente programado para se chamar Monado: Beginning of the World no ocidente, o game Xenoblade está mais perto de sair do que a gente pensa, se levarmos em consideração os trailers recentes lançados e os boatos de que será anunciado na E3. Trata-se de mais um RPG à japonesa, mas com um diferencial: os desenvolvedores prometem entregar um dos maiores mundos de jogo já vistos no console, a ser explorado em mais de 70 horas de jogo. Some isso aos trailers e tenho a impressão que vem aí um épico daqueles, de rachar opiniões – ou será uma bomba megalomaníaca, ou um dos maiores hits do gênero nos últimos anos (independentemente de console). Desde que não acabe parecendo um Final Fantasy de araque para cobrir a perda da franquia para a Sony (e depois a Microsoft), tudo bem.

Epic Mickey

Capa falsa de Epic Mickey (Wii)Jogo do Mickey? Do Mickey? Eu sei, também não sou fã do ratinho politicamente correto. Mas aí é que está a graça: tudo indica que o propósito deste jogo é justamente mexer com essa imagem. Em primeiro lugar, o responsável pelo jogo trabalhou como designer em jogos como System ShockDeus Ex, que de politicamente correto não tinham nada. Segundo, o jogo vai desencavar um monte de material nunca lançado por Walt Disney, pesquisado pelo próprio desenvolvedor do jogo. E finalmente, Mickey poderá alterar o mundo psicodélico do jogo usando solvente e tinta – e o quanto ele usa esses recursos irá afetá-lo, o que por sua vez ditará as reações dos outros personagens. Uma versão Tim Burton do Mickey com elementos de RPG e jogabilidade inspirada, ao que parece, em Super Mario Galaxy, ZeldaOkami? Tô dentro!

The Last Story

Logotipo de The Last Story (Wii)Voltando mais uma vez aos RPGs de 2010, há um motivo pelo qual The Last Story vem em último: sabe-se pouco sobre ele ainda, mais ou menos como Zelda Wii. O jogo tem um site oficial já, onde foram divulgadas artes conceituais e a música-tema; porém, de resto, toda a atenção sobre ele repousa no simples fato de que o desenvolvedor é nada mais, nada menos do que Hironobu Sakaguchi, criador de Final Fantasy. Há especulações de que este seria mais um dos grandes anúncios da Nintendo reservados para a E3, já que o site oficial do jogo sugere que se trata de uma co-produção com a Big N. Por que diabos essa E3 não chega logo, caramba?….

Acho que é isso. Esqueci alguma coisa? Se você acha que deveria ter incluído algum outro lançamento, deixe um comentário. Lembre-se que é preciso ser um jogo bem-recebido no geral ou com bons motivos para ser esperado, então capriche nas razões. Isso dito, quanto mais melhor!

4 comentários sobre “2010 para quem tem Wii

  1. Atualização #1, 15/07/2010:

    – Super Mario Galaxy 2 cumpriu tudo o que prometia e vai se solidificando como o game com as melhores notas do ano em qualquer plataforma
    (http://apps.metacritic.com/search/process?ty=3&ts=&tfs=game_all&sb=5&release_date_s=01/01/2010&release_date_e=&x=25&y=6&metascore_s=&metascore_e=)

    – Prince of Persia: The Forgotten Sands é a grande surpresa, como já descrevi depois em
    https://regames.wordpress.com/2010/05/23/start-prince-of-persia-forgotten-sands-wii/

    – Sin & Punishment: Star Successor é tudo o que prometia, e talvez mais um pouco.

    – E apareceu a primeira bomba – Transformers: Cybertron Adventures é de fazer chorar… De tão primário. Não sou de me importar com gráficos, mas é inacreditável que tenham entregue um game que poderia, visualmente, ter rodado no N64. E acredite se quiser, mas os dois jogos baseados nos filmes são mais variados do que este. Lamentável. Não serviria nem como lançamento do WiiWare.

    Curtir

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s