Start: Fragile Dreams – Farewell Ruins of the Moon (Wii)

Avatar BuddyPoke do autor do blogStart é uma seção recorrente deste blog com primeiras impressões de games que estou “testando”, ou ainda pensamentos um tanto vadios sobre games antigos que estou jogando novamente ou mesmo pela primeira vez. Isto é, não se trata de resenhas completas. Estas podem ou não vir depois, mas não prometo nada.

Na semana passada, voltei a jogar Fragile Dreams: Farewell Ruins of the Moon (Wii), game de aventura japonês em um cenário pós-apocalíptico, com elementos de horror e RPG. Até então, tinha-o jogado por apenas uns 15 minutos, só para sentir como fluem os controles e a lógica interna do game.

Onde já vi esse trem antes...?

Ao voltar a jogá-lo, já estava considerando-o para um comentário rápido em forma de seção Start… Mas o que selou mesmo a escolha dele como próximo game da seção (os concorrentes eram Mario Kart DS e Shin Megami Tensei: Devil Survivor) foi a resenha que acabei de encontrar no site GoNintendo.

O que ela tem de especial? É que, ao final, o autor resume muito bem o que achei do jogo, e isso me poupa escrever um pouco – basta traduzir:

Apesar de todos os seus defeitos, Dreams oferece a experiência que se esperaria de um jogo chamado Sonhos Frágeis: As Ruínas de Despedida da Lua. Com uma narrativa misteriosa e afável sobre a passagem pela puberdade em um mundo pós-apocalíptico, o game é absolutamente encantador em seus melhores momentos. […] Sim, a jogabilidade é um pouco fraca, a história é um pouco desconjuntada, o andamento é um tanto irregular e o título não parece ter nada a ver com o jogo; ainda assim, no geral, Dreams tem tanto apelo para mim quanto uma garota de cabelos cinzas e pouca roupa tem apelo para um adolescente vivendo em um planeta inabitado.
(Por )

Isto é, Fragile Dreams é um daqueles casos cabais em que mesmo com tantos (pequenos) defeitos, a experiência como um todo supera tranquilamente a soma dos problemas. Ele é como uma pizza que até poderia ser melhor, mas… Se você está a fim de comer pizza e ela for bem assada, nada vai ser melhor de se comer naquele momento. Quem quer perfeição, que siga em frente; estou satisfeitíssimo em ver uma história intrigante em um game (elas são mais raras do que se imagina).

PS.: Quem jogou Silent Hill: Shattered Memories ou Calling vai ter em Fragile Dreams mais um jogo que usa o Wii Remote como lanterna… E mais um que demonstra como Shattered Memories vai sempre ser a referência de excelência máxima no que diz respeito a este recurso.

PS. 2: Para quem gosta, a versão ocidental manteve a opção da dublagem japonesa. Isto é, você pode escolher ouvir as vozes em japonês (com legendas em inglês disponíveis).

2 comentários sobre “Start: Fragile Dreams – Farewell Ruins of the Moon (Wii)

Sem comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s